Como garantir o seguro-desemprego sendo MEI? Veja os requisitos e o passos para solicitar

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?

Como garantir o seguro-desemprego sendo MEI? Veja os requisitos e o passos para solicitar

Você sabia que o MEI (microempreendedor individual) pode ter direito ao seguro-desemprego em algumas situações? Muitas pessoas pensam que ter um CNPJ MEI impede o recebimento do benefício, mas isso não é verdade.

Neste artigo, vamos explicar quais são as regras para que o MEI possa receber o seguro-desemprego, como solicitar e quais são os valores e parcelas do benefício. Acompanhe!

Como funciona o seguro-desemprego?

O seguro-desemprego é um benefício concedido pelo Governo Federal aos trabalhadores formais que são demitidos sem justa causa. Assim, o objetivo é garantir uma assistência financeira temporária ao trabalhador e sua família, enquanto ele busca uma nova colocação no mercado de trabalho.

O valor do seguro-desemprego varia de acordo com a média salarial dos últimos três meses anteriores à demissão. Em 2024, a parcela mínima é de R$ 1.412 e a máxima de R$ 2.313,74.

Além disso, o número de parcelas também depende do tempo de serviço e da quantidade de vezes que o trabalhador já solicitou o benefício anteriormente. O mínimo são três parcelas e o máximo são cinco.

Quem tem direito ao benefício?

Para ter direito ao seguro-desemprego, o trabalhador precisa cumprir alguns requisitos, como:

  • Ter sido demitido sem justa causa;
  • Ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 12 meses nos últimos 18 meses, na primeira solicitação;
  • Ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 9 meses nos últimos 12 meses, na segunda solicitação;
  • Ter trabalhado com carteira assinada por pelo menos 6 meses nos últimos 36 meses, nas demais solicitações;
  • Não estar recebendo outro benefício previdenciário, exceto auxílio-acidente ou pensão por morte;
  • Não ter renda própria suficiente para o sustento próprio e da família.

MEI pode receber seguro-desemprego?

MEI pode receber seguro-desemprego?
MEI pode receber seguro-desemprego? Imagem: Canva

Sim, o MEI pode receber seguro-desemprego, desde que atenda aos requisitos acima. No entanto, o microempreendedor individual também precisa se atentar à outras exigências. Veja quais são:

  • Estar incluído no regime CLT (carteira assinada) em outro emprego além do MEI;
  • Comprovar a inatividade da empresa ou o faturamento mensal inferior a um salário mínimo durante o recebimento do benefício;
  • Não ter renda suficiente para o sustento próprio e da família.

Ou seja, o MEI pode receber seguro-desemprego se ele tiver um emprego formal paralelo ao seu negócio próprio e for demitido sem justa causa desse emprego. Além disso, ele precisa provar que o seu CNPJ MEI não gera uma renda suficiente para manter a sua família.

Como solicitar o seguro-desemprego sendo MEI?

Para solicitar o seguro-desemprego como MEI, é preciso seguir os mesmos passos dos demais trabalhadores. Primeiro, é necessário reunir os documentos necessários, como:

  • Carteira de trabalho;
  • Termo de rescisão do contrato de trabalho;
  • Comprovante dos depósitos do FGTS;
  • Documento de identificação com foto;
  • CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de escolaridade.

Assim, o microempreendedor individual pode solicitar o benefício de forma online através dos canais disponibilizados pelo governo. Os canais disponíveis são o site do Gov.Br e o aplicativo Carteira de Trabalho Digital.

Em ambos os canais, você deve realizar o login, utilizando o seu CPF e senha do gov.br. Em seguida, procurar pela opção de solicitar seguro-desemprego e seguir todas as etapas informadas na tela.

Também é possível fazer a solicitação de forma presencial, em Superintendências Regionais do Trabalho. Mas, antes, é necessário agendar o atendimento através do telefone 158.

O prazo para solicitar o benefício é de 7 a 120 dias após a data da demissão. O pagamento da primeira parcela é feito 30 dias após a solicitação e as demais são pagas mensalmente. Ademais, o beneficiário pode receber o valor em uma conta da Caixa Econômica Federal ou em uma agência lotérica.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.