Brasileiros estão PRESTES a PERDER benefício considerável por não CONHECEREM seus direitos

Veja como é possível resgatar o dinheiro do PIS/Pasep

Diversos trabalhadores enfrentam o risco iminente de perder o benefício PIS/Pasep devido à falta de saques das quantias correspondentes. Conforme relatos, aproximadamente 10 milhões de cidadãos possuem quantias não resgatadas relacionadas ao abono salarial.

É crucial ressaltar que o montante acumulado já ultrapassou R$ 25 milhões, e muitos indivíduos desconhecem o direito ao benefício, contribuindo assim para a acumulação total. Caso haja incerteza quanto à elegibilidade para receber o valor, é altamente recomendável consultar as informações pertinentes para dissipar quaisquer dúvidas.

O que acontece com o montante não resgatado do benefício?

O montante significativo foi alocado no FGTS e incorporado ao fundo de garantia no ano de 2020. Como resultado, é de extrema importância que aqueles que estejam em dúvida acerca da viabilidade de receber o PIS/Pasep efetuem a devida consulta e tomem medidas para reaver os valores. Importante mencionar que, caso a quantia não seja resgatada até a data limite estabelecida, os recursos serão revertidos ao Tesouro Nacional.

Os indivíduos habilitados a recuperar essas quantias esquecidas são aqueles que estiveram empregados entre os anos de 1971 e 1988. Isso é independentemente de ser em empresas privadas ou no serviço público. Se você se encaixa nesse grupo, é crucial não hesitar e compreender como proceder para assegurar seus direitos.

Brasileiros estão PRESTES a PERDER benefício considerável por não CONHECEREM seus direitos
Veja como é possível resgatar o dinheiro do PIS/Pasep. Imagem: Flickr

Valor de saque do PIS/Pasep

O montante recebido é de acordo com a quantidade de meses trabalhados. Veja abaixo no cronograma:

  • 1 mês em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 109,00;
  • 2 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 217,00;
  • 3 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 326,00;
  • 4 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 434,00;
  • 5 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 543,00;
  • 6 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 651,00;
  • 7 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 760,00;
  • 8 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 868,00;
  • 9 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 977,00;
  • 10 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 1.085,00;
  • 11 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 1.194,00;
  • 12 meses em que o cidadão trabalhou – Recebe R$ 1.320,00.

Orientações para consultar o benefício

A Caixa Econômica Federal oferece diversas opções para consultar seu PIS/Pasep não resgatado. Para realizar a consulta, o cidadão pode baixar o aplicativo do FGTS, disponível na Play Store e na Apple Store.

A seguir, acompanhe o passo a passo para verificar se você possui valores pendentes relacionados ao abono salarial:

  • Inicie o aplicativo FGTS e insira suas informações pessoais;
  • Em seguida, clique na notificação “Saque disponível”;
  • Posteriormente, selecione “Requerer saque do PIS/PASEP”;
  • Os detalhes relevantes serão exibidos na tela;
  • Por último, caso haja saldo, clique em “Confirmar saque”.

No último passo, o beneficiário deverá fornecer os dados de uma conta bancária ativa para receber o valor, sendo esta transação isenta de taxas. Alternativamente, é possível efetuar o saque utilizando o Cartão Social em lotéricas e terminais de autoatendimento da Caixa Econômica Federal.

Lembre-se de que o limite máximo de saque é de até R$ 3 mil. No caso de o titular da conta estar falecido, o dependente pode acessar o aplicativo seguindo as instruções abaixo:

  • Acesse o aplicativo com os dados do titular e clique em “Meus Saques”;
  • Em seguida, vá para “Outras Situações de Saque”;
  • Selecione “PIS/PASEP – Falecimento do Trabalhador”;
  • Envie todos os documentos solicitados de acordo com as instruções.

Aguarde, então, o retorno da FGTS por meio do aplicativo para verificar a liberação dos valores a serem resgatados. Caso o prazo tenha expirado, é importante conferir no aplicativo se ainda é possível recuperar os valores por meio das informações fornecidas pela própria plataforma do Fundo de Garantia.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.