Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Bolsonaro deve recorrer a justiça para abaixar o preço dos combustíveis

Em live na última quinta-feira (12), Jair Bolsonaro afirmou que deve recorrer à justiça por conta da alta no preço dos combustíveis. Nos últimos dias o líder do executivo demitiu Bento Albuquerque do Ministério de Minas e Energia, pasta ligada à estatal Petrobras, de forma que Adolfo Sachsida foi nomeado como titular do ministério. 

“Deixo bem claro que está previsto em lei, no caso da Petrobras, que ela tem que ter o seu papel social no tocante ao preço dos combustíveis. Ninguém quer que a Petrobras tenha prejuízos ou fazer o que a senhora Dilma [Rousseff, ex-presidente] fez lá atrás, interferindo artificialmente no preço da Petrobras. A gente espera, aqui, a redução do preço. Vamos ter que recorrer à Justiça”, disse Bolsonaro em live. 

Ao ser questionado neste domingo (15) se existe alguma intenção em trocar a presidência da estatal, Bolsonaro respondeu: “Pergunta para o Adolfo Sachsida”. O líder do executivo ainda afirmou que o ministro de Minas e Energia possui “carta branca” para tomar a decisão. 

“Pergunta para o Adolfo Sachsida. Ele é o ministro das Minas e Energia e trata disso. E deixo bem claro: todos os meus ministros, todos, sem exceção, eu dou carta branca para fazer valer aquilo que ele achar melhor para o seu ministério para atender à população”, disse Jair Bolsonaro. 

Alta no preço dos combustíveis preocupa Bolsonaro

Ao ser questionado sobre uma possível interferência na Petrobras visando reduzir o preço dos combustíveis, o presidente da República informou que essa atitude não deve ser tomada. Para Bolsonaro, não haverá interferências que não sejam por “vias legais”.

“Estamos fazendo o possível na Petrobras, sem interferência, para ela entender seu papel. Entender como? Fazendo aqui mudanças, como fizemos no Ministério de Minas e Energia. O Ministro Bento foi quem pediu para sair. Tínhamos um pequeno problema na Petrobras, ele decidiu assinar sua saída do Ministério de Minas e Energia”, disse o presidente em transmissão ao vivo.

Durante a transmissão, Jair Bolsonaro voltou a dizer que a estatal possui um “lucro absurdo” e cobrou os governadores para que a alíquota do ICMS diminua. “Abri mão do imposto federal do diesel e gás de cozinha, mas lamentavelmente com o ICMS, que é o imposto estadual, eu sancionei uma nova lei, onde, no final das contas, tendo em vista a fórmula de cálculo do ICMS, o diesel tinha que reduzir 0,30 centavos. Poucas semanas depois, em uma reunião do Confaz, eles aumentaram em 0,30 centavos. A arrecadação do ICMS dos combustíveis tem batido recorde ano após ano”, disse. 

O novo ministro de Minas e Energia 

Na última quarta-feira (11), em uma publicação do Diário Oficial da União foi informada a exoneração de Bento Costa Lima Leite de Albuquerque. Sendo assim, Adolfo Sachsida assumiu o controle do ministério. 

O novo ministro de Minas e Energia não comentou sobre a alta no preço dos combustíveis, mas informou que solicitará estudos visando privatizar a estatal do pré-sal e a Petrobras. Vale lembrar que na última semana os preços da gasolina e do diesel voltaram a subir.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.