Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

3.8/5 - (12 votes)

Bolsonaro confirma pagamento de parcelas do auxílio de R$65

A ideia inicial do Governo Federal é realizar os pagamentos mensais no valor de R$ 65. O Ministério da Cidadania trabalha para definir quem de fato irá receber o benefício, além do calendário de pagamentos.

Junto ao programa Auxílio Brasil, o presidente Jair Bolsonaro, por meio do Ministério da Cidadania,  libera o Benefício Composição Gestante (BCG). O objetivo do abono é aumentar a proteção das mães e bebês ao longo da gestação, com pagamentos de R$ 65 durante nove meses.

A princípio, esse valor será pago integralmente para mulheres grávidas que estejam dentro do Cadúnico ou inseridas apenas em programas sociais já existentes.

Todavia, a concessão do benefício não leva em conta o estágio da gravidez ou se o pré-natal já foi iniciado, logo, mesmo gestantes com a gravidez em andamento podem receber as nove parcelas integralmente.

Quais os requisitos para receber o benefício?

Para receber o benefício, a gestante precisa estar registrada no pré-natal da rede de saúde ou no Sistema de Informação em Saúde para a Atenção Básica, ou ainda no Sistema do Programa Auxílio Brasil na Saúde.

Além disso, é necessário que a mulher gestante integre família que possui uma renda per capita mensal inferior à linha da pobreza, ou seja, menor que R$ 105,01. No entanto, também são incluídas as famílias em regra de emancipação.

Desta forma, a renda per capita mensal familiar varia entre R$ 100 e R$ 500. No mais, é preciso estar inscrita no CadÚnico e ser beneficiária do Auxílio Brasil.

Vale ressaltar que no caso das famílias com mais de uma gestante, o benefício é concedido em dobro. Porém, cada gestante recebe um benefício por vez, podendo solicitar um novo benefício após 12 meses da concessão dos pagamentos anteriores.

Contudo, conforme a instrução normativa, não tem como receber o benefício caso tenha sido atendida após a data provável do parto. Sendo assim, é considerado para um novo registro o prazo de até 42 semanas após a última menstruação da mulher.

Pagamentos do benefício

As parcelas de R$ 65 são repassadas da mesma forma que o Auxílio Brasil é pago. Ou seja, através da Caixa Econômica Federal, sendo os depósitos realizados de forma automática para a conta poupança social digital ou conta corrente na instituição financeira.

Vale lembrar que uma mulher que engravida não precisa necessariamente informar esse fato no Cadúnico. Mas quem recebe o Auxílio Brasil precisa fazer o pré-natal com regularidade para não perder o benefício.

É justamente por isso que o Governo Federal precisará da ajuda do Ministério da Cidadania, pois essa é a pasta que sabe necessariamente quem são as futuras mães do Brasil neste momento.

3.8/5 - (12 votes)
1 comentário
  1. Vanda maria de Jesus maria Diz

    Sim Muito bom esse auxílio pra gestante. MAS EU GOSTARIA DE SABER COMO FICA AQUELES PAIS QUE SOFRE COM SEUS FILHOS QUE TEM ALGUM TIPO DE TRANSTORNO BIPOLAR E BORDELINE. NAO SERIA INTERESSANTE ESSES PAIS TAMBÉM RECEBER ESSE AUXÍLIO. PORQUE EXISTE PAIS QUE NEM DE CASA PODE SAIR PORQUE NAO PODE DEIXA SEUS FILHOS SOZINHO..E INFELIZMENTE INSS CADA DIA MAIS DIFÍCIL..,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.