Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsa Família: Entenda por que fala de Bolsonaro causou confusão

De acordo com o Presidente da República, pagamento mínimo do novo Bolsa Família será de R$ 300. E isso muda tudo

O Presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que o valor mínimo do novo Bolsa Família será de R$ 300. Isso quer dizer portanto que todas as pessoas que fazem parte do programa receberão mais do que esse patamar. E essa declaração acabou causando muita confusão.

É que há algumas semanas, o mesmo Presidente disse que o novo Bolsa Família teria uma média de pagamentos de R$ 300. Neste caso, algumas pessoas receberiam menos do que isso, e outras um pouco mais do que isso, mas todas girariam em torno deste patamar de repasses do programa.

Há uma diferença importante entre os termos “mínimo” e “média”. E isso acabou assustando boa parte dos membros do Ministério da Economia. É que essa pequena diferença nos nomes poderia custar bilhões de reais a mais aos cofres públicos do Brasil com esses pagamentos do programa.

Na verdade, ao dizer há algumas semanas que o projeto teria uma média de R$ 300, membros do Ministério da Economia não gostaram. A ideia deles era fazer repasses de uma média de R$ 250. No entanto, as conversas foram evoluindo e eles estavam prestes a fechar esse valor na casa dos R$ 270.

Agora, com essa nova entrevista, tudo muda mais uma vez. Agora, o Presidente diz que o valor mínimo será de R$ 300, o que significa dizer que ninguém ganharia menos do que isso no novo Bolsa Família. Membros do Ministério da Economia estão apostando que Bolsonaro pode ter apenas cometido um erro ao trocar palavras.

Novo Bolsa Família

Alguns desses membros dizem que o Presidente provavelmente se confundiu com os termos. Então no lugar de dizer “mínimo”, ele queria dizer na verdade uma “média” de pagamentos do novo Bolsa Família.

De qualquer forma, o próprio Presidente não voltou a falar sobre o assunto ainda. E como ele costuma mudar de opinião com certa frequência sobre esse assunto, tem gente temendo o que pode acontecer dentro do Ministério da Cidadania.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, vem dizendo internamente que o Governo Federal só vai bater o martelo sobre os valores do Auxílio Emergencial depois da aprovação ou pelo menos discussão da Reforma Tributária que está no Congresso Nacional.

Dados

De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 14 milhões de brasileiros são beneficiários do Auxílio Emergencial hoje. São portanto pessoas que recebem o dinheiro do benefício mensalmente de maneira fixa.

Vale lembrar ainda que deste grupo, cerca de 10 milhões estão no Auxílio Emergencial neste momento. Aliás, eles mudaram de programa de forma pontual apenas para receber um pouco mais no novo benefício. Depois eles voltam automaticamente para o Bolsa Família.

Ainda de acordo com o Ministério, a média atual de pagamentos do programa é de R$ 190. Esse patamar costuma variar muito de um mês para o outro. No entanto, a ideia do Governo é aumentar esses valores de maneira considerável a partir de novembro. Pelo menos esse é o objetivo.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.