Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Bolsa Família de 5,4 mi de pessoas pode diminuir

Você sabia que o Bolsa Família de 5,4 milhões de pessoas pode diminuir? Na realidade, a ideia do governo é que o programa deixe de existir para dar espaço para o Auxílio Brasil. Mas essa mudança poderia causar prejuízos para esse número de pessoas. Entenda mais abaixo.

Com fim do Bolsa Família, Auxílio Brasil será menor?

Não exatamente para todos, mas um documento sobre o dado acima foi entregue ao jornal Estado de S.Paulo, que solicitou os dados, via LAI (Lei de Acesso à Informação). As estimativas são do próprio governo federal.

O documento, de acordo com o jornal, faz parte de um parecer do Ministério da Cidadania dado em 2 de agosto. Os detalhes previstos ainda apontam que a redução poderia estrar entre R$ 10 e R$ 173. O parecer aponta ainda que 50% das famílias “mais afetadas, a diminuição do valor do benefício será de até R$ 46”, diz.

Porque os valores podem ser reduzidos?

O economista Ricardo Paes de Barros, pesquisador do Insper, avaliou a situação para Folha de São Paulo. O profissional aponta pelo menos dois motivos para que exista essa redução de valores recebidos por milhões de beneficiários do Bolsa Família.

O primeiro tem relação com o fim de um benefício básico para as famílias que recebem até R$ 89 por pessoas (extrema pobreza). Já o segundo está relacionado ao tamanho da família sendo que o limite máximo de filhos para receber valores a mais ficaria em cinco filhos, dois a menos do que hoje é considerado. “Tem um quê aí de regular o tamanho da família, não poder ser muito grande”, observou o pesquisar, que é contra está limitação.

A Folha de São Paulo também ouviu o sociólogo Luis Henrique Paiva, ex-secretário Nacional de Renda de Cidadania e pesquisador do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). De acordo com ele, cerca de 90% das famílias devem ter uma “perda” de até R$ 85. Os valores seriam reposto pelo benefício de transição, previu Paiva.

O sociólogo também comentou a falta de reajuste no programa, que hoje é um problema para as famílias inscritas. Ele ainda lembrou que o último reajuste foi realizado ainda na gestão de Michel Temer (MDB), em 2018.

Quando o Auxílio emergencial vai começar?

O fim do Bolsa Família e o início do Auxílio Brasil ainda não tem data para acontecer. A previsão inicial é que o Auxílio Brasil fosse iniciado em novembro, com o término dos pagamentos do auxílio emergencial em outubro.

Porém o programa ainda precisa de uma fonte de financiamento. Entre as opções estaria a taxação de dividendos (reforma tributária) ou o parcelamento dos precatórios, o problema é que ambas as propostas estão em discussão no Congresso e não se sabe quando serão aprovadas.

O governo precisa lançar o programa ainda esse ano, já que em ano eleitoral é proibido está ação.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.