Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Banco Central: revisão do PIB 2021 e projeções para 2022

O Banco Central do Brasil apresenta revisão do PIB 2021 e novas projeções para 2022. Confira pontos relevantes para a economia nacional!

O Banco Central do Brasil (BCB) divulgou oficialmente dados importantes sobre as projeções para a evolução do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 e 2022.

Banco Central: revisão do PIB 2021 e projeções para 2022

Em seu último Relatório Oficial de Inflação divulgado neste mês (dezembro de 2021) pelo Banco Central do Brasil (BCB), a instituição atualiza as projeções centrais para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nos anos de 2021 e 2022 no cenário básico do Banco Central.

Conforme documento oficial, essas projeções supõem a continuidade do arrefecimento da crise sanitária, a diminuição dos níveis atuais de incerteza econômica ao longo do tempo e ausência de novas ações fiscais, conjunturais ou estruturais, que piorem as trajetórias esperadas de dívida ou que elevem os prêmios de risco.

Revisão da projeção para 2021

Sendo assim, o Banco Central do Brasil (BCB)  informa que a projeção para a variação do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 foi revisada para 4,4% ante 4,7% no Relatório de Inflação de setembro.

Revisão considera outros órgãos 

Essa revisão incorpora os resultados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para o terceiro trimestre do ano, a revisão da série histórica do Produto Interno Bruto (PIB) e o conjunto de informações setoriais disponíveis para o trimestre em curso, informa o Banco Central do Brasil (BCB).

Resultados piores do que os esperados à época do Relatório de Inflação anterior

A revisão da série histórica do Produto Interno Bruto (PIB) produziu ligeira elevação na variação do primeiro semestre de 2021 em relação ao mesmo período do ano anterior. Contudo, o Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre e alguns dos principais indicadores mensais de atividade disponíveis até a data de corte do seu último Relatório de Inflação (dezembro), apresentaram, de modo geral, resultados piores do que os esperados à época do Relatório de Inflação anterior. 

Evolução menos favorável da atividade

Corroborando a evolução menos favorável da atividade, os indicadores de confiança de empresários e consumidores, particularmente relevantes para entender a atividade ao longo do trimestre corrente, recuaram nos últimos meses. 

Dessa forma, o Banco Central do Brasil (BCB) informa que o resultado abaixo do esperado no terceiro trimestre e a piora nos prognósticos para o quarto reduzem a projeção de crescimento para 2021 e o carregamento estatístico para 2022.

Redução nas previsões de crescimento para os setores de produção

Sendo assim, no âmbito da produção, houve redução nas previsões de crescimento para os setores de produção. A projeção para a agropecuária passou de crescimento de 2,0%, no último Relatório de Inflação, para recuo de 0,6%, influenciada por queda no terceiro trimestre mais intensa do que se previa. É possível consultar as análises oficiais de forma integral na plataforma oficial da instituição, visto que é relavante conhecer os fatores que impactam na economia.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.