Aviso importante! Golpistas estão roubando salários de CONTAS DIGITAIS; Entenda

Nos dias atuais, a portabilidade de salário tem se destacado como uma conveniente ferramenta financeira, permitindo aos trabalhadores direcionar seus ganhos para diferentes instituições bancárias.

Entretanto, essa funcionalidade, que inicialmente foi projetada para oferecer praticidade e liberdade aos usuários, tem sido alvo de um novo tipo de golpe, levantando questões sobre sua segurança e eficácia.

O surgimento do dessa ação, também conhecida como “Golpe da Transferência de Salário” trouxe à tona uma série de desafios inesperados. Trabalhadores em diversos setores têm sido surpreendidos com a misteriosa evaporação de seus suados salários das contas bancárias durante a noite.

Essa onda de golpes financeiros tem causado choque e ansiedade, deixando muitas vítimas em estado de perplexidade diante da astúcia dos criminosos.

O modus operandi desses golpistas demonstra um nível alarmante de sofisticação em sua habilidade de desviar fundos, levantando dúvidas sobre a eficácia das medidas de segurança adotadas pelas instituições financeiras.

Quer saber muito mais sobre essa ação criminosa envolvendo a portabilidade de salário que tem feito vítimas em várias instituições financeiras, bem como, formas de se proteger? Então, continue essa leitura.

Novo golpe envolvendo a portabilidade de salário

portabilidade de salário
Golpe envolvendo a portabilidade de salário tem feito vítimas de várias instituições financeiras. Imagem: Canva.

Antes de tudo, vale mencionar um caso recente. Então, uma funcionária pública, que optou por manter sua identidade anônima, compartilhou um relato doloroso sobre a fraude relacionada a portabilidade de salário.

No dia 6 de junho, ela se deparou com uma situação fora do comum: seu salário não havia sido creditado em sua conta no Itaú, como sempre ocorria.

Movida pela curiosidade, ao entrar em contato com seu empregador, descobriu que o montante já havia sido devidamente depositado.

Contudo, ao realizar uma chamada ao serviço de atendimento do Itaú, a verdade veio à tona de maneira chocante: seu salário havia sido desviado para uma conta no PagSeguro, tudo isso sem seu consentimento prévio.

“Eu fiquei muito chocada com a vulnerabilidade. Perguntei como ninguém do banco tinha me informado da portabilidade, se eu não precisava dar anuência. Não sabiam me dizer, falavam apenas que a portabilidade tinha sido feita. Simples assim. Apertam um botão e está feito. É assustador. Recebo várias ligações do banco, o tempo todo, para falar de possibilidades de investimentos, mas para fazer uma portabilidade de todo o meu salário ninguém me liga?” expressou a funcionária pública.

Relatos semelhantes começaram a surgir sobre o golpe da portabilidade de salário, envolvendo diversos bancos, incluindo o Banco do Brasil e o BRB.

A facilidade com que esses fraudadores conseguem operar, criando contas e efetuando transferências sem o conhecimento das vítimas, é profundamente perturbadora e alarmante.

Como acontece o golpe?

O modus operandi do golpe da portabilidade de salário segue um padrão consistente em todos os casos, apresentando as seguintes fases:

  • Aquisição de Dados ou Documentos Legítimos: Os perpetradores inicialmente obtêm dados pessoais das vítimas por meio da venda de listas de informações ou mediante a obtenção de documentos legítimos;
  • Criação de Contas em Bancos Digitais: Utilizando os dados adquiridos, os golpistas procedem à abertura de contas em instituições bancárias digitais, onde os procedimentos de verificação são geralmente menos rigorosos;
  • Solicitação de Transferência de Salário: Uma vez com as contas bancárias estabelecidas, os criminosos submetem solicitações de transferência de salário, agindo em nome das vítimas;
  • Aprovação de Transferência sem Alertas: Em certos cenários, as instituições bancárias autorizam essas transferências de fundos sem emitir alertas ou notificações às vítimas, facilitando a continuidade do golpe;
  • Transferência de Salário para Contas Criminosas: Consequentemente, os salários das vítimas são desviados para as novas contas criadas pelos golpistas, completando assim o processo fraudulento.

Assim, a observação desse roteiro padronizado em todos os casos envolvendo a portabilidade de salário ressalta a necessidade de uma maior vigilância por parte das instituições financeiras. Bem como, uma educação constante do público sobre as táticas empregadas por esses criminosos.

Além disso, as vítimas devem adotar medidas de segurança proativas para proteger suas informações pessoais e financeiras.

Você pode se interessar em ler também:

Como evitar ser uma vítima do golpe da portabilidade de salário?

  • Mantenha uma vigilância constante sobre seu CPF através do Registrato, uma ferramenta confiável fornecida pelo Banco Central em parceria com a Serasa;
  • Mantenha um olhar atento para e-mails, mensagens e links suspeitos que possam tentar imitar bancos ou outras instituições financeiras renomadas. Verifique sempre a fonte antes de clicar ou responder;
  • Antes de compartilhar quaisquer informações pessoais ou efetuar compras online, certifique-se de que o site seja autêntico e seguro. Isso pode ser feito verificando a presença de um certificado de segurança e procurando sinais de confiabilidade;
  • Mantenha-se atualizado sobre as táticas mais recentes de golpes e fraudes, para que você possa reconhecê-las rapidamente e agir com prudência;

Enfim, lembre-se, a sua segurança financeira é uma prioridade. Dessa forma, ao seguir essas orientações, você estará melhor preparado para se proteger contra possíveis golpes envolvendo a portabilidade de salário.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.