Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio emergencial: veja quais grupos recebem mais negativas no programa

De acordo com pesquisa nacional, um grupo específico da população costuma receber mais negativas para o Auxílio Emergencial

O Governo Federal está se preparando neste momento para começar os pagamentos da prorrogação do Auxílio Emergencial. E o fato é que nem todo mundo vai poder receber esse dinheiro. É que muita gente recebeu a negativa do programa ainda quando solicitou o benefício. E um grupo específico costuma receber mais pedidos negados do que os outros.

De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o grupo que sofre mais com isso foram os jovens. O levantamento mostra que 30% de todas as pessoas que tiveram o benefício negado são adolescentes e jovens de 16 a 24 anos. E isso acontece por uma série de motivos.

Pelas regras do Auxílio Emergencial, menores de idade podem receber o programa. No entanto, isso só vai acontecer para as mulheres que sejam mães solteiras. Então naturalmente estamos falando de um público muito específico. Imagina-se portanto que muitos desses jovens não estivessem atendendo a essas exigências.

A pesquisa em questão mostrou também que a grande maioria das pessoas que recebem o Auxílio Emergencial são mulheres. Pelo menos de acordo com esse levantamento, relativamente falando, o Nordeste é a região que tem o maior número de beneficiários do programa em questão.

O levantamento entrevistou cerca de 2 mil pessoas entre os dias 12 e 16 de julho deste ano. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. As entrevistas aconteceram por telefone por causa da pandemia do novo coronavírus. A tendência é que eles realizem mais rodadas nos próximos meses.

Auxílio Emergencial

Vale lembrar que o Governo Federal não abriu inscrições para o Auxílio Emergencial deste ano. Eles acabaram optando por usar os dados do benefício ainda no ano passado. De modo que este ano eles só pagaram o programa para quem recebeu em 2020.

Essa é uma regra que acabou tirando as chances de muita gente. Principalmente daqueles que acabaram perdendo o emprego entre o final do ano passado e agora. Isso porque eles não tinham o direito de receber em 2020 e não possuem o direito de pegar o dinheiro agora de novo, mas por outro motivo.

De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 37 milhões de brasileiros estão recebendo o Auxílio Emergencial neste momento. No ano passado, quase 70 milhões chegaram a pegar o benefício. Pelo menos é o que mostram os dados oficiais.

Prorrogação

Recentemente o Governo Federal anunciou oficialmente a prorrogação do benefício por mais três meses. Com isso, os repasses irão acontecer até, pelo menos, o próximo mês de outubro. Pelo menos essa é a ideia.

Aliás, os 37 milhões de brasileiros que recebem o benefício atualmente não precisam se preocupar com a renovação do programa. A ideia do Governo é que todos eles sigam automaticamente para a prorrogação.

As análises no Dataprev, no entanto, devem seguir. De acordo com informações de bastidores, algumas dessas pessoas podem portanto perder o benefício caso deixem de se encaixar nas regras oficiais do projeto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
4 Comentários
  1. Roseane Silva dos santos Diz

    Essa análise nada haver porque as pessoas que realmente precisa não recebe.tenho 3 crianças em casa sem trabalho o bolsa mesa nunca sai

  2. Luzia cardoso Diz

    Eu recebo o bolsa família, não tenho emprego.. ano passado recebi o auxílio, mais nesse ano não consegui, consta que meu CPF está vinculado à uma pensao.. sendo que não recebo pensa o nenhuma

  3. ERIVA DA S FERREIERA Diz

    Estou precisado sou cega de um olho .Sol emchego sol de um .tenho que face uma cirrujia.

  4. ERIVA DA S FERREIERA Diz

    NÃO RECEBE ESSE ANO 2021

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.