Auxílio emergencial retroativo vai pagar valores de até R$ 3 mil

Os primeiros repasses aconteceram em janeiro, e atenderam cerca de 823,4 mil cidadãos. No entanto, ainda restam 500 mil pessoas a receberem o valor da parcela retroativa de até R$ 3 mil.

No fim do ano passado, o Governo Federal confirmou mais uma nova rodada de pagamentos do Auxílio Emergencial. De acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 1,3 milhão de pessoas serão contempladas.

Os primeiros repasses aconteceram em janeiro, e atenderam cerca de 823,4 mil cidadãos. No entanto, ainda restam 500 mil pessoas a receberem o valor da parcela retroativa de até R$ 3 mil.

Os novos pagamentos estão sendo realizados devido a não concessão das cotas duplas aos pais solteiros chefes de família monoparental. Durante os meses de abril e agosto de 2020, apenas as mães solteiras na mesma situação receberam os valores de R$ 1.200.

Na ocasião, os pais solos beneficiários recebiam apenas as cotas simples de R$ 600. Por esse motivo, é possível que o cidadão receba de forma retroativa uma parcela que varia de R$ 600 a R$ 3 mil, a depender do mês em que começou a ser atendido pelo programa.

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial retroativo?

Segundo o Ministério da Cidadania, para receber o benefício retroativo é preciso cumprir os seguintes requisitos:

  • Estar desempregado;
  • Fazer parte de família incluída no Bolsa Família em abril de 2020;
  • Ter o Cadastro Único (CadÚnico) atualizado;
  • Ter renda bruta mensal de até três salários mínimos (R$ 3.636) ou ter renda per capita mensal igual ou inferior a meio salário mínimo (R$ 606);
  • Ser solteiro e comprovar não possuir cônjuge ou companheira(o);
  • Ter recebido o auxílio emergencial pago entre abril e agosto de 2020; e
  • Ter na família com ao menos uma pessoa menor de 18 anos de idade.

Para conferir se tem direito ao benefício, o interessado pode acessar o site oficial da Dataprev, informando o número do seu CPF, data de nascimento, nome completo, nome completo da sua mãe. Caso não saiba a última informação, marque a opção “Mãe desconhecida”.

Auxílio emergencial

O Governo Federal começou os pagamentos do seu Auxílio Emergencial ainda no início do ano de 2020. Na ocasião, o texto foi aprovado pelo Congresso Nacional. No decorrer daquele ano, o benefício chegou à casa de quase 70 milhões de pessoas.

Isso durou até dezembro de 2020. Entre os meses de janeiro e março de 2021, o Governo optou por não fazer mais nenhum tipo de pagamento do programa. Logo depois de muita pressão e piora da situação da pandemia, eles decidiram retomar os repasses em abril.

Nesta nova fase, aliás, o Auxílio Emergencial retornou em uma versão menor do projeto. De acordo com as informações do Ministério da Cidadania, desta vez os repasses chegaram em algo em torno de 39 milhões de pessoas fazendo pagamentos de no máximo R$ 378.

4.3/5 - (6 votes)
1 comentário
  1. Saionara Diz

    O Auxílio emergencial deveria pagar desde o ano passado quando parou a Pandemia não acabou e o que da 250 reais, energia cara alimentação cara , carne e óleo etc como pode sobreviver com 250 reais e fora aluguel ou condomínio aonde está cumprindo o artigo sexto da Constituição querem implantar uma nova ordem mundial redução populacional veja o que o Lula fala da nova ordem mundial no Youtube ele e comunista aparelhou o STF e O congresso Bolsonaro envolvido com a Brings filho dele comprou uma mansão e agora eleição vão gastar bilhões acorda povo

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.