Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

2.9/5 - (8 votes)

Auxílio Emergencial retroativo será pago em duas parcelas em 2022

O grupo foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro de receber as cotas duplas do programa durante o pagamento das primeiras cinco parcelas em 2020.

Após a confirmação dos pagamentos retroativos do Auxílio Emergencial, o Ministério da Cidadania informou que os repasses ocorrerão em duas parcelas. No entanto, a pasta ainda não possui as datas respectivas definidas.

A nova distribuição do benefício será destinada ao pais solteiros chefes de família monoparental. O grupo foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro de receber as cotas duplas do programa durante o pagamento das primeiras cinco parcelas em 2020.

Veja também: Auxílio emergencial: Governo toma decisão sobre volta dos pagamentos

Na época, apenas as mães solteiras na mesma situação tiveram direito ao abono dobrado. Porém, em junho de 2021, o Congresso Nacional conseguiu derrubar o veto do presidente viabilizando o pagamento complementar somente agora.

Quem receberá os valores retroativos do Auxílio Emergencial?

  • Pais solteiros que cuidam dos filhos sozinhos (sendo algum menor de 18 anos); além disso
  • Desempregados;
  • Com renda mensal per capita de até meio salário mínimo; ou
  • De até três pisos nacionais; e que
  • Receberam, ou não, as cinco primeiras parcelas do Auxílio Emergencial em 2020.

Qual o valor dos pagamentos retroativos do Auxílio Emergencial?

Vale ressaltar que em 2020, o Governo Federal iniciou o Auxílio Emergencial com cotas simples de R$ 600 para o público geral e de R$ 1.200 para as mães solteiras chefes de família monoparetal.

Desta forma, os pais que receberam, ao menos, o valor de R$ 600 durante os cinco meses iniciais do programa, terão acesso a um retroativo complementar de R$ 3 mil, considerado a apuração da medida.

Enquanto isso, aqueles que não receberam nem os R$ 600, devido a alguma inconsistência cadastral que impossibilitou a sua elegibilidade, receberão um retroativo total de R$ 6 mil, também conforme a apuração da medida.

Lembrando que os pagamentos devem ocorrer em duas parcelas, no primeiro caso os cidadãos de direito terão acesso a dois repasses no valor de R$ 1.500. Já na segunda situação, os pais receberão duas parcelas de R$ 3.000.

2.9/5 - (8 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

4 Comentários
  1. Grasiele Andreisa da Silva Diz

    Sou mãe solteira, e não recebi nenhuma parcela do auxílio emergencial.

  2. ALEXANDRE MILANI DIAS Diz

    Até que fim isso. É verdade como posso acreditar estou desempregado enfartei tive que mudar por causa da pandemia ê enfarto bateram no carro que estava fazendo bico o seguro arrumou o carro sendo este eu dirigia pagando diária perdi o carro pois demorou 70 dias para consertar o carro ficou pronto o dono do carro arrumou outro motorista pelas minhas contas o seguro tinha que me pagar uma diária de 70.00 reais por dia num total de 5000.00 mil me pagou 300
    Reais NÃO cobriu 1% do que gastei de REMEDIO devo para fármacos restaurante loja de roupas pós se tivesse trabalhando com o carro não teria estas dívidas

  3. Socorro Xavier Diz

    Sou. Mãe solteira dois filhos menor recebia o auxílio emergencial não tenho bolsa família recebi as 5 parcelas 2021 e agora vou voltar a receber novamente o auxílio em 2022?

  4. Fabio Marques Leite Diz

    Não queremos o retroativo não, nós estamos querendo é receber auxílio emergencial para todos os nossos que estão precisando.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.