Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Emergencial: Nascidos em junho podem sacar 7ª parcela

De acordo com o calendário de pagamento do Auxílio Emergencial disponibilizado pela Caixa Econômica Federal, trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em junho, podem sacar hoje (10) a 7ª parcela do benefício.

A Caixa finalizou o pagamento do benefício a todos os beneficiários no mês de outubro. Apesar disso, esse calendário refere-se ao momento em que os cidadãos podem sacar os recursos em espécie. Antes da data definida pela Caixa, é possível fazer movimentações por meio do App Caixa Tem.

Os usuários do aplicativo Caixa Tem podem realizar pagamentos de contas domésticas como água, energia, telefone/internet e gás. Além disso, por meio do App podem ser feitas compras virtuais utilizando o cartão virtual e até mesmo QR Code.

7ª parcela do Auxílio Emergencial para o público geral

Como já dito anteriormente, no mês de outubro a Caixa finalizou os depósitos da sétima e até então última parcela do Auxílio Emergencial. Apesar disso, a liberação do saque dos recursos deve acontecer até o dia 19 de novembro. Confira o calendário de pagamento da sétima rodada do benefício:

Nascidos em: Data de pagamento: Data de saque:
Janeiro 20/10 01/11
Fevereiro 21/10 03/11
Março 22/10 04/11
Abril 23/10 05/11
Maio 23/10 09/11
Junho 26/10 10/11
Julho 27/10 11/11
Agosto 28/10 12/11
Setembro 29/10 16/11
Outubro 30/10 17/11
Novembro 30/10 18/11
Dezembro 31/10 19/11

Todos os beneficiários do Auxílio Emergencial que fazem parte do Bolsa Família já receberam a sétima parcela do benefício. Esses cidadãos podem sacar os recursos em espécie e também realizar movimentações pelo App Caixa Tem.

Possível prorrogação do Auxílio Emergencial

Apesar de ter afirmado meses atrás que uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial seria inviável por conta das dívidas públicas, o governo Bolsonaro acabou mudando de ideia em relação aos benefícios concedidos à população. Com o ano eleitoral se aproximando, o governo federal mudou os planos e decidiu liberar a prorrogação por meio de uma Medida Provisória, se a PEC dos Precatórios não fosse aprovada.

Apesar disso, ontem (9), após quase 15 horas de sessão na Câmara dos Deputados, a PEC dos Precatórios acabou sendo aprovada. O texto deverá ser encaminhado agora para uma votação no Senado Federal. Se aprovada também no Senado, o Auxilio Brasil poderá ser liberado para a população no valor de R$ 400 reais. Desse modo, o Auxílio Emergencial terá seu fim definitivo.

“Atualmente o Bolsa Família beneficia cerca de 14,6 milhões de famílias, e nós pretendemos zerar a fila do programa, chegando próximo de 17 milhões de beneficiários”, disse o ministro João Roma sobre o Auxílio Brasil.

Apesar do Auxílio Brasil incluir mais cidadãos ao programa (cidadãos estes que estavam na fila do Bolsa Família até então), muitos brasileiros que fazem parte do Auxílio Emergencial acreditam que não serão contemplados com a reformulação do Bolsa Família. Desse modo, milhares de famílias ficarão desamparadas pelo governo federal em um momento onde a inflação tem atingido patamares históricos.

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.