Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio emergencial: Governo não descarta nova prorrogação

Caso parcelamento dos precatórios não seja aprovado, uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial não está descartada

O Governo não nega que o seu plano é começar os pagamentos do novo Bolsa Família no próximo mês de novembro. Só que uma ala do Palácio do Planalto está tão preocupada com as aprovações dos projetos no Congresso Nacional que ainda não descarta uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial.

É que está tramitando no Congresso Nacional a PEC dos precatórios. De acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, esse é o documento que pretende liberar o Governo para dividir essas despesas. Se isso acontecer, ainda na visão do chefe da pasta econômica, o Planalto encontraria espaço para pagar o Bolsa Família turbinado.

A questão é que uma ala do Governo teme que os parlamentares não consigam aprovar essa pauta. Nesta situação, essas pessoas alegam que o melhor a se fazer é aprovar uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial. Isso porque o poder executivo poderia seguir atendendo os mais vulneráveis por mais tempo.

Não é isso o que o Ministério da Economia quer. De acordo com informações de bastidores, membros ligados ao Ministro Paulo Guedes acreditam que essa decisão poderia não ser favorável para o país. Eles temem que a União acabe se endividando ainda mais dentro deste cenário de pandemia.

Entusiastas da nova prorrogação defendem, no entanto, que o Governo não dê nenhum aumento. Hoje, de acordo com o Ministério da Cidadania, cerca de 35 milhões recebem parcelas que variam entre R$ 150 e R$ 375. Isso não mudaria nos possíveis meses adicionais do projeto em questão.

Auxílio Emergencial

Depois de um hiato de três meses sem nenhum tipo de pagamento, o Governo Federal retomou os repasses do Auxílio Emergencial ainda em abril deste ano. A ideia inicial era pagar o programa até julho.

Só que os números da pandemia do novo coronavírus não baixaram. Além disso, a economia do país não voltou ao normal. Por isso, o Governo decidiu prorrogar os pagamentos por mais três meses.

Com isso, o que se sabe até agora é que o programa vai terminar mesmo em outubro. Isso obviamente pode mudar caso essa ala do Governo consiga convencer Jair Bolsonaro a pagar mais alguns meses do projeto.

Notícia ruim para alguns

Uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial seria, sem sombra de dúvidas, uma ótima notícia para os 35 milhões de brasileiros que estão recebendo o dinheiro do programa atualmente. É que eles ganhariam mais alguns meses de ajuda do Governo Federal.

No entanto, essa seria uma péssima notícia para quem está fora do projeto. É que prorrogando o Auxílio, o Governo estaria adiando mais uma vez a criação de novos programas, que poderiam ser uma saída para quem não está recebendo nada agora.

Vale lembrar que algo em torno de 1,2 milhão de pessoas estão na fila de espera do Bolsa Família. São brasileiros que estão contando os dias até o próximo mês de novembro para que possam entrar no novo benefício o quanto antes.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.