Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Auxílio Emergencial chegou em 68 milhões de pessoas, diz Ministério

De acordo com Ministério da Cidadania, quase 70 milhões de brasileiros foram beneficiados pelo Auxílio Emergencial neste ano

Quase 70 milhões de brasileiros foram beneficiados direta ou indiretamente pelo Auxílio Emergencial neste ano de 2021. Quem está dizendo isso é o Ministério da Cidadania. De acordo com a pasta, o dinheiro do benefício ajudou todas essas pessoas a passarem pelas dificuldades nesta pandemia do novo coronavírus.

Essa conta do Ministério leva em consideração não apenas as pessoas que recebem o benefício, mas também as famílias desses brasileiros. Na verdade, o número de cidadãos que receberam individualmente de fato os valores do Auxílio Emergencial este ano está na casa dos 39 milhões de indivíduos por todo o Brasil. 

No ano passado, esse número foi bem maior. De acordo com o próprio Ministério da Cidadania, cerca de 70 milhões de pessoas receberam pelo menos uma parcela do Auxílio Emergencial. Em 2020, o valor das parcelas também foi maior. Em alguns casos, por exemplo, o Governo chegou a pagar mensalidades de até R$ 1200.

Vale lembrar também que neste ano o número de beneficiários do projeto está caindo mês após mês. Isso acontece porque o Dataprev e a Controladoria Geral da União (CGU) estão realizando uma série de cortes nas contas de pessoas que estariam em situação de irregularidades no programa em questão.

Para se ter uma ideia, o benefício perdeu mais de 2 milhões de usuários desde que começou a ser pago no país este ano. O Ministério argumenta que esses brasileiros não estavam atendendo mais todos os requisitos para seguir no programa. Por isso, eles acabaram perdendo o direito de receber as parcelas.

Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial deste ano tem valores notadamente mais baixos do que aqueles que se viu no ano passado. De acordo com o Ministério da Cidadania, este ano o programa está pagando parcelas de montantes que variam entre R$ 150 e R$ 375.

Nas ruas, muita gente afirma que essas quantias não seriam suficientes para pagar as contas básicas e fazer compras de materiais vitais. A oposição, por exemplo, acabou de marcar o quarto protesto para pedir o aumento no benefício.

No entanto, a tendência é que o Governo não vá ceder. De acordo com informações de bastidores, membros do Ministério da Economia acreditam que é impossível aumentar o valor do Auxílio Emergencial para a casa dos R$ 600 como os manifestantes estão pedindo.

Prorrogação

Na última semana, o Governo Federal anunciou oficialmente a prorrogação do benefício Emergencial por mais três meses. Assim, o programa que iria até julho, agora deve realizar pagamentos até, pelo menos, o mês de outubro.

Tudo isso vai acontecer por causa da pandemia do novo coronavírus. E de acordo com o Ministro da Economia, Paulo Guedes, o Planalto pode até optar por uma nova prorrogação depois de outubro. Tudo vai depender do desenrolar da pandemia.

Logo depois dos repasses do Auxílio Emergencial, o Governo Federal deverá começar a fazer os pagamentos do novo Bolsa Família. Até aqui, o que se sabe é que o programa novo deverá estrear em meados de novembro.

1 comentário
  1. Maíra souza Diz

    Estou dentro de todos os requisitos e sou mãe solo e beneficiária do bolsa família e mesmo assim eles cortaram o meu auxilio. Sem nem sequer ter direito de contestar e sem justificativas .

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.