Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

1.7/5 - (8 votes)

Auxílio Brasil: valor planejado para emendas do relator zeraria fila do programa

De acordo com informações do Governo Federal, fila do Auxílio Brasil deverá ser zerada este ano e provavelmente nem no próximo

O Governo Federal deverá começar nesta sexta-feira (10) a segunda rodada de pagamentos do Auxílio Brasil. O programa mal começou e já está gerando muita polêmica. Uma delas, por exemplo, é a questão dos repasses das emendas de relator justamente em um momento em que o Planalto diz que não tem mais dinheiro.

Na última semana, membros do Governo Federal no Senado conseguiram retirar da Medida Provisória (MP) do Auxílio Brasil um ponto que fala sobre a situação da fila de espera do programa. O dispositivo obrigava o Planalto a atender todo mundo que tem direito a receber. O poder executivo alegou que não tinha orçamento para fazer isso.

Com essa retirada deste dispositivo, já se sabe que o Auxílio Brasil vai deixar de atender algo em torno de 3,7 milhões de pessoas. São brasileiros que estão no Cadúnico e cumprem todas as outras exigências do projeto, mas mesmo assim irão para uma fila de espera. Pelo menos é isso o que se sabe até este momento.

Para atender essa demanda e chegar a quase 22 milhões de atendidos pelo Auxílio Brasil, o Governo Federal teria que gastar cerca de R$ 14,3 bilhões a mais do que aquilo que eles estão planejando para o ano de 2022. Isso considerando que cada um desses novatos ganhe também um valor mínimo de R$ 400 por mês.

Para as emendas de relator, o Congresso Nacional está planejando usar até R$ 16,2 bilhões em pleno ano eleitoral. Como se sabe, esse dinheiro seria mais do que suficiente para atender as pessoas que estão na fila de espera mas que não estão conseguindo receber o Auxílio Brasil por uma suposta falta de orçamento.

Auxílio Brasil em dezembro

Em dezembro, o projeto do Governo Federal deverá atender cerca de 14,5 milhões de pessoas. São brasileiros que já estavam recebendo o dinheiro em novembro. Ninguém além deles vai poder entrar no programa neste momento.

Isso vai acontecer porque a PEC dos Precatórios, que em tese abriria espaço para mais gente entrar no projeto, ainda não está completamente sancionada. Então o Presidente Jair Bolsonaro (PL) decidiu assinar uma MP sobre esse assunto.

Esse documento permite o aumento dos valores do Auxílio Brasil para a casa dos R$ 400, mas com ela não vai ser possível incluir mais pessoas nos recebimentos. Pelo menos é isso o que o Governo Federal está alegando até este momento.

Quem pode receber?

Pelas regras do Auxílio Brasil, poderão receber dinheiro do programa as pessoas que estão dentro do Cadúnico. Quem não está nesta lista do Governo Federal não vai ser nem considerado no processo de seleção.

Além de estar no Cadúnico, o usuário também vai ter que estar em situação de extrema-pobreza. Eles também farão pagamentos para os que estão em condição de pobreza desde que morem com uma gestante ou um menor de 21 anos de idade.

Como dito, existirão pessoas que obedecem todos esses critérios mas não irão conseguir receber o Auxílio Brasil nem em dezembro e provavelmente nem em nenhum outro mês de 2022. Pelo menos é isso o que se sabe até aqui.

1.7/5 - (8 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

8 Comentários
  1. Marcia Diz

    Fico a cada dia mas chocada com essa situação,se tem dinheiro pra aumentar o bolsa familhia porque não tem para aqueles que recebiam o auxilhio emergencial,presidente Jair Bolsonaro foi muito irresponsável com o povo brasileiro,pois aqueles que já tem o bolsa familhia e tem a renda todo mês não precisa desse aumento e nem desse auxilhio Brasil,ele tinha que ter colocado o auxilhio Brasil para o povo que não tem renda,estão desempregados,pois agora nem pro sustento dos filhos não tem aonde tirar ,se já estava em situação de pobreza recebendo o auxilhio agora então nem se fala,o povo vai passar o natal e final de ano sem ter o que dar para seus filhos,tanto em alimentação e na questão de um agrado como uma roupa,um calçado e brinquedo isso não e justo,deveria ter deixando quem recebe o bolsa familhia que já e certo com o mesmo valor e da prioridade para aqueles que recebiam o auxilhio emergencial,pois era pouco mas ajuda bastante para aqueles que não tem renda nenhuma

  2. Naiara francisca Araújo Diz

    Triste realidade enquanto uns estão na fila de espera a quase 1 ano passando por necessidades, ainda não há nenhuma reslosta😒😔

  3. Naiara francisca Araújo Diz

    Triste realidade enquanto uns estão na fila de espera a quase 1 ano, e até agora nda de resposta, sabendo que a gente precisa tmbm, eu tenho uma filha de 1 ano e 2 meses

  4. Driy Diz

    Estou A Espera Desse Auxílio Brasil A Mais De 7 Meses, Mas Até Agora Ainda Estou Na Fila De Espera, Estou Desempregada E Tenho Um Bebê

  5. Carla Maria Diniz Diz

    É complicado acertar tudo, eu preciso me educar financeiramente, tenho peças de trabalhos para formalizar sem conhecimentos básicos.

  6. ALBERTINA BARBOSA DOS SANTOS Diz

    Projeto maravilhoso

  7. João Batista da Silva Diz

    E lastimável ver as pessoas menos favorecidas. que estão sem empregos.e passando por dificuldades financeiras,Não ter direito ao auxílio.

  8. Claudiomar.alves Diz

    Site petistas afff ! Bolsonaro 2022

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.