Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Brasil: governo dá números diferentes sobre novas inserções

Em um mesmo dia, Governo deu números diferentes sobre quantidade de usuários que irão poder entrar no Auxílio Brasil

O Governo Federal deve inserir mais gente dentro do Auxílio Brasil no próximo ano. Isso não é novidade para ninguém. Há cerca de dois meses, vários membros do Palácio do Planalto estão prometendo fazer isso. Mas o que está em dúvida agora é a quantidade de novos usuários que estarão nesta lista.

Desde o início das promessas, o Governo Federal vem bancando a informação de inserir mais 2 milhões de pessoas no Auxílio Brasil. Eles vinham dizendo que fariam isso caso a PEC dos Precatórios fosse aprovada. E isso aconteceu. A aprovação foi feita tanto na Câmara dos Deputados como também no Senado Federal.

Mas em nota enviada para o jornal Folha de São Paulo, o Ministério da Cidadania, que é a pasta responsável por esses pagamentos, disse que o número de usuários que irão entrar no Auxílio Brasil será maior. Eles falam agora em algo em torno de 3 milhões de pessoas. E isso elevaria o número de beneficiários do programa para a casa dos 18 milhões.

Só que exatamente no mesmo dia, o mesmo Ministério da Cidadania enviou outra nota para o Portal de notícias G1. Nela, eles afirmam que o número de pessoas que irão entrar no Auxílio Brasil vai ser de 2 milhões. Então isso voltaria para aquele patamar da promessa inicial, que era de elevar a quantidade para 17 milhões.

Hoje, ainda de acordo com o Ministério da Cidadania, o que se sabe é que o Auxílio Brasil está atendendo 14,5 milhões de brasileiros. Todos eles são pessoas que estavam no Bolsa Família até outubro de 2021. Quem não estava neste programa não conseguiu entrar no novo projeto até agora.

Fila de espera

Em uma primeira análise, até parece que essa informação sobre o número de usuários que irão entrar no programa não é tão importante. Mas o fato é que essa decisão provavelmente vai definir se o Governo vai acabar com a fila de espera ou não.

É que de acordo com o Consórcio Nordeste, o país tem neste momento quase 2,5 milhões de pessoas na fila de espera para entrar no Auxílio Brasil. Caso o Governo só insira 2 milhões, não vai dar para acabar com essa lista.

Por outro lado, se eles inserirem 3 milhões, imagina-se que vai dar para colocar todas as pessoas que estão na fila de espera. Essa é a lista de usuários que possuem direito de receber o benefício, mas que ainda não receberam nada.

Auxílio Brasil: o que se sabe

Até este momento, o que se sabe sobre o Auxílio Brasil é que ele vai continuar com as mesmas exigências de entrada que víamos no antigo Bolsa Família. Segue valendo a lógica de se exigir o Cadúnico e o limite de renda.

Também já se sabe que os pagamentos de R$ 400 estão confirmados até o final do próximo ano de 2022. Então até dezembro todo mundo vai receber pelo menos esse patamar. A partir de 2023, ainda não se sabe o que vai acontecer.

O Governo também confirmou que vai seguir permitindo novas entradas no projeto todos os meses. Isso quer dizer, portanto, que quem não conseguir entrar no programa agora em janeiro, poderá entrar depois.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.