Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Auxílio Brasil: entenda por que valor de julho ainda é de R$ 400

Na última semana, Congresso Nacional aprovou o texto da PEC que libera o aumento do Auxílio Brasil para a casa dos R$ 600

Começou oficialmente nesta segunda-feira (18), mais uma rodada de pagamentos do Auxílio Brasil do Governo Federal. De acordo com as informações do Ministério da Cidadania, todos os mais de 18 milhões de beneficiários poderão receber, no mínimo, R$ 400, como acontecia normalmente nos meses anteriores.

Na última semana, o Congresso Nacional aprovou a chamada PEC dos Benefícios. Trata-se do texto que libera o pagamento de um adicional de R$ 200 sobre o valor mínimo do Auxílio Brasil. Dessa forma, o programa passa a pagar R$ 600 por família até o final deste ano.

Contudo, as mudanças previstas na PEC não atingem os pagamentos de julho do programa social. O motivo é simples: não houve tempo hábil para aplicar as alterações de fato. A promulgação do novo texto aconteceu na quinta-feira (14) e as liberações da nova rodada do Auxílio Brasil começaram nesta segunda-feira (18).

Dessa forma, a expectativa é de que os pagamentos de R$ 600 do benefício só comecem no próximo mês de agosto. Inicialmente, se chegou a cogitar a possibilidade de se manter o mesmo calendário que estava desenhado desde o início do ano. Entretanto, o Governo Federal pode mudar de ideia.

Conforme informações de bastidores colhidas pelo jornal Folha de São Paulo, o poder executivo analisa a possibilidade de começar os pagamentos de R$ 600 a partir da primeira quinzena de agosto, e não na segunda, como se previa inicialmente.

Não precisa se inscrever

Mesmo com a aprovação da nova PEC e com a possibilidade de mudança de datas, o cidadão não precisa se preocupar com o processo de inscrição, já que a seleção é automática.

Quem já faz parte da folha de pagamentos do programa social, seguirá recebendo o benefício normalmente em agosto. Para tanto, será preciso seguir cumprindo todas as regras de permanência no benefício social.

Quem ainda não faz parte da folha de pagamentos, também não precisa se inscrever. Basta manter os dados do Cadúnico atualizados e esperar pela seleção do Ministério da Cidadania. O Governo promete inserir mais de 2 milhões de uma só vez em agosto.

Auxílio Brasil

O Auxílio Brasil é um programa social do poder executivo, que tem a função de tapar o buraco deixado pelo antigo Bolsa Família. O projeto anterior chegou ao fim em outubro de 2021.

Desde o início dos pagamentos do novo programa social, estima-se que mais de seis milhões de pessoas tenham passado a fazer parte do benefício. Ao todo, mais de 18 milhões recebem os saldos, segundo informações do Ministério da Cidadania.

Para fazer parte da folha de pagamentos do Auxílio Brasil, é necessário ter uma conta ativa e atualizada no Cadúnico do Governo Federal. Para fazer parte da lista, é importante entrar em contato com a prefeitura da sua cidade.

Além da questão do Cadúnico, o cidadão também precisa atentar para a exigência dos limites de renda. Para ter direito ao benefício, é necessário se encaixar no grupo de usuários que estão em situação de extrema-pobreza.

Quem está em condição de pobreza também pode receber o saldo desde que resida com uma gestante ou um menor de 21 anos de idade. O limite máximo de renda per capita para entrada no Auxílio Brasil é de R$ 210.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.