Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (2 votes)

Auxílio Brasil: em média, mais de 350 mil entram na fila de espera por mês

Projeção do Ministério da Cidadania aponta que mais de 350 mil brasileiros estão entrando na fila de espera para o Auxílio Brasil por mês

Mais de 350 mil brasileiros estão entrando na fila de espera do Auxílio Brasil por mês. A média foi divulgada pelo Ministério da Cidadania, que é a pasta responsável pelos pagamentos do benefício. Com o aumento constante, o total de usuários que aguardam por uma vaga no projeto social já ultrapassa o patamar de 1 milhão.

O ritmo de crescimento não é comum mesmo para esta época do ano. Ainda de acordo com números do Ministério da Cidadania, em 2019 o ritmo médio de entrada na fila de espera do Auxílio Brasil estava na casa dos 200 mil. O crescimento na velocidade da entrada pode estar atrelado ao aumento da pobreza neste meio tempo.

Segundo informações de bastidores colhidas pelo jornal Folha de São Paulo, membros do Ministério da Cidadania estão surpresos com a velocidade que o aumento da fila está tomando nos últimos meses. O fenômeno indica que o Governo Federal terá ainda mais trabalho caso se disponha a zerar a fila de espera neste segundo semestre.

Por trabalho, leia dinheiro. Para conseguir acabar com a lista de espera para entrada no Auxílio Brasil nos próximos meses, o Governo Federal planeja usar a quantia liberada pela PEC dos Benefícios. São mais de R$ 24 bilhões que serão usados para inserir mais de 2 milhões de pessoas na folha de pagamentos.

Técnicos afirmam que o montante será suficiente para zerar a fila no próximo mês de agosto. Contudo, não há mais espaço no orçamento para conseguir seguir zerando a lista nos meses seguintes. Para manter a fila zerada, o Governo Federal teria que abrir mais espaço no orçamento. Técnicos do Ministério da Economia, não parecem gostar da ideia.

O que é a fila de espera?

Imagine que o Governo Federal abre um novo programa social e estipula o número de vagas para este projeto. Agora imagine que o número de pessoas que precisam entrar no determinado projeto seja maior do que o número de vagas.

Quando o fenômeno acontece, uma fila de espera se forma. A lista conta com o nome de cidadãos que cumprem todos os critérios de seleção para o programa, mas que, por falta de vagas, não consegue entrar no benefício de fato.

Esta é justamente a situação do Auxílio Brasil do Governo Federal em 2022. O poder executivo estima que poderá inserir mais gente, mas no ritmo atual de crescimento da lista, é difícil imaginar que eles conseguirão manter a fila zerada durante todo o ano.

O Auxílio Brasil

Como dito, os dados acima foram divulgados pelo Ministério da Cidadania, e já apontam um cenário alarmante. Entretanto, é importante lembrar que outras fontes de informação apontam para uma situação ainda pior.

Segundo dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM), o número de brasileiros na chamada fila de espera para entrada no Auxílio Brasil é de quase 3 milhões de pessoas. Os dados consideram o contexto do último mês de abril.

A CNM frisa ainda que o Ministério não considera os números da chamada fila para a fila de espera. É um fenômeno que reúne as pessoas que ainda não conseguiram sequer entrar na fila apenas por uma questão de lentidão no sistema.

5/5 - (2 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.