Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4/5 - (1 vote)

Auxílio Brasil de julho termina no dia 29

Entenda quais serão os beneficiários a receber nesta última semana de julho.

O calendário do Auxílio Brasil de julho se iniciou no dia 18, segunda-feira. Então, seguiu com o formato de costume, pagando os participantes nos últimos dez dias úteis do mês.

Começando os de NIS (Número de Identificação Social) com final 1, os depósitos também já aconteceram para aqueles de NIS com final 2, 3, 4 e 5.

Portanto, nesta segunda-feira, dia 25, o calendário continua do seguinte forma:

  • 25 de julho, segunda-feira: recebem os beneficiários com NIS de final 6.
  • 26 de julho, terça-feira: ocorrem os depósitos para quem tem NIS de final 7.
  • 27 de julho, quarta-feira: haverão os pagamentos aos de NIS com final 8.
  • 28 de julho, quinta-feira: terão seus valores participantes de NIS com final 9.
  • 28 de julho, sexta-feira: por fim, será o dia de recebimento para quem possui NIS com final 0.

A partir de cada uma destas datas, o beneficiário terá um prazo de 120 dias para movimentar seus valores. Caso contrário, o benefício poderá retornar aos cofres públicos.

Veja também: Quem recebe o Auxílio BR nesta segunda-feira, 25?

Contudo, ainda é importante lembrar que o próximo calendário poderá ter um formato diferente.

Como movimentar seu benefício?

Para usar o valor que recebe do Auxílio Brasil, o beneficiário pode:

  • Sacar a quantia com seu cartão na Caixa Econômica ou nas Casas Lotéricas, dentre outros postos.
  • Realizar o saque sem cartão, a partir do código que o aplicativo Caixa Tem gera.
  • Transferir quantias por meio de PIX, também no aplicativo.
  • Pagar boletos como, por exemplo, da conta de energia.
  • Realizar compras online com o cartão de débito que o app gera automaticamente ou, ainda, a partir de QR Code (um tipo de código de barras).
  • Fazer compras no débito de forma física, com o novo cartão do Auxílio Brasil.

Veja também: Auxílio BR não caiu? Confira as possíveis causas e o que fazer

Assim, o participante do programa consegue usufruir de seu benefício para suas necessidades.

Pagamentos de agosto serão antecipados

O modelo de pagamento do Auxílio Brasil segue o mesmo há anos, desde que era Bolsa Família, ou seja:

  • Depósitos sempre nos dez últimos dias do mês. Portanto, sem pagamentos em feriados e fins de semana.
  • Escalonamento entre os beneficiários, a partir de seu NIS. Isto é, em cada dia recebe um grupo de participantes diferente, conforme o último dígito de seu NIS. Assim, evita-se a aglomeração de pessoas nas agências da Caixa Econômica e o congestionamento do próprio sistema.

No entanto, o atual governo irá alterar este formato, de forma a antecipar os pagamento de agosto. Críticos entendem que é uma forma de usar o programa de a fim de beneficiar Bolsonaro nas eleições.

Ocorre que, ainda no início de julho, o Congresso Nacional aprovou a PEC dos Benefícios. Esta, então, prevê uma série de alterações em programas sociais, além de criar novos. Dentre estas mudanças está o aumento do Auxílio Brasil de um mínimo de R$ 400 para um valor mínimo de R$ 600.

Assim, a intenção do governo era de que estas novas medidas começassem a entrar em prática o quanto antes possível. Contudo, não foi possível incluir o aumento do benefício neste calendário de julho. Dessa maneira, os novos valores do Auxílio Brasil apenas chegarão aos participantes no calendário de agosto.

De acordo com membros do governo, o objetivo seria de mover os depósitos para a primeira quinzena do mês, considerando o dia 9 como início.

Calendário de pagamentos de agosto

Depois de debater a possibilidade de antecipar os depósitos de agosto, o governo definiu que este irá, de fato, ocorrer.

Portanto, os pagamentos do Auxílio Brasil em agosto ficarão da seguinte maneira:

  • 09 de agosto: recebem os beneficiários de NIS com final 1.
  • 10 de agosto: participantes com NIS de final 2.
  • 11 de agosto: cidadãos que possuem NIS de final 3.
  • 12 de agosto: beneficiários de NIS com final 4.
  • 15 de agosto: participantes com NIS de final 5.
  • 16 de agosto: cidadãos com NIS de final 6.
  • 17 de agosto: beneficiários com NIS de final 7.
  • 18 de agosto: participantes com NIS de final 8.
  • 19 de agosto: cidadãos com NIS de final 9.
  • 22 de agosto: beneficiários com NIS de final 0.

Veja também: Governo antecipa parcela de Auxílio BR de agosto

Antes desta alteração, no entanto, a previsão era de que o calendário se iniciasse em 18 de agosto, seguindo até o dia 31.

Auxílio Brasil pode influenciar nas eleições?

De acordo com diversos críticos, o aumento do Auxílio Brasil e a antecipação do calendário de pagamentos são medidas para auxiliar a campanha de reeleição do presidente Jair Bolsonaro.

Nesse sentido, no dia 24 de julho, último domingo, o presidente afirmou que manterá o valor de R$ 600 em 2023. Isto é, levando em conta que, atualmente o valor deste benefício apenas possui garantia de se manter até o fim de 2022.

“Conversei essa semana com o Paulo Guedes e esse valor será mantido a partir do ano que vem”, confirmou Bolsonaro.

Além disso, o ex-presidente Lula também comenta sobre o benefício. Até o momento, este é o maior adversário de Bolsonaro nas campanhas de 2022.

“Quero dar um conselho: se aparecer dinheiro na sua conta, peguem. Se não pegar até as eleições, cuidado, porque o Paulo Guedes pega de volta. E depois, na hora de votar, deem uma banana para ele”, defendeu o ex-presidente.

Desse modo, o debate sobre o programa social se mostra muito importante para as eleições, visto que pode garantir votos de uma grande parcela da população.

Quem recebe o Auxílio Brasil?

Os cidadãos que têm acesso a este benefício são aqueles de menor renda no país. Portanto, a fim de entrar no programa é necessário que a família:

  • Esteja na faixa de extrema pobreza, ou seja, recebendo até R$ 105 por pessoa.
  • Se encontre na linha de pobreza, ou seja, recebendo até R$ 210 por pessoa. Além disso, este grupo também deve conta com gestante, nutriz (mulher que amamenta) e menor de 21 anos.

Ademais, junto destes critérios de renda, o cidadão também precisa:

  • Ter inscrição no Cadastro Único.
  • Manter suas informações sempre atualizadas.

Por esse motivo, em um contexto de desemprego e fome, além do aumento do Auxílio Brasil para R$ 600, foi possível ver o aumento das inscrições do Cadastro Único. Desse modo, mais brasileiros se encontram na fila de espera do benefício, aguardando a aprovação de sua entrada.

4/5 - (1 vote)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.