Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

3.3/5 - (6 votes)

Auxílio Brasil: Centrão volta a pedir aumento para a casa dos R$ 600

Um motivo específico fez o Centrão voltar a pressionar o Governo Federal para aumentar o Auxílio Brasil para a casa dos R$ 600

O Governo Federal começou no último mês de novembro os pagamentos do Auxílio Brasil. De acordo com o Ministério da Cidadania, que é a pasta que responde pelos repasses, o benefício em questão está atendendo neste momento cerca de 14,5 milhões de pessoas. Eles estão recebendo valores mínimos de R$ 400.

Esse patamar do Auxílio Brasil já deu muita confusão dentro do Palácio do Planalto. De acordo com informações de bastidores, a chamada ala política do Governo queria um aumento para a casa dos R$ 400. Do outro lado, aliados do Ministério da Economia queriam que elevação fosse para R$ 300.

O Presidente Jair Bolsonaro decidiu, portanto, escolher um caminho do meio. Ele bateu o martelo e decidiu fazer os pagamentos de R$ 400 para a população. A decisão acabou desagradando muita gente. No Ministério da Economia, alguns servidores decidiram se demitir por não concordar com essa ideia.

O próprio Ministro da Economia, Paulo Guedes, também chegou perto de sair do cargo. Mas de acordo com informações da imprensa, o próprio Presidente da República foi pessoalmente pedir para ele seguir no cargo. Guedes aceitou. Mas alguns meses depois, aquele acordo para se pagar R$ 400 parece não estar tão distante de um final.

É que de acordo com informações do jornalista Lauro Jardim, do jornal O Globo, há uma nova pressão da ala política do Governo para aumentar ainda mais o Auxílio Brasil. Mesmo depois de aceitarem os pagamentos de R$ 400, eles agora voltaram a falar de uma elevação de repasses para a casa dos R$ 600.

Qual o motivo?

Mas por que esse grupo está querendo aumentar o valor do Auxílio Brasil mesmo depois de tanto tempo de um acordo para a casa dos R$ 400. Dois motivos básicos: Datafolha e Ipec. Os dois institutos de pesquisa mostraram números alarmantes para o Presidente Jair Bolsonaro nesta semana.

De acordo com as duas pesquisas, o chefe do executivo está registrando neste momento altas taxas de rejeição. Por isso, membros do Centrão acreditam que uma saída para a melhora da popularidade seja mesmo o aumento do Auxílio Brasil.

PL faz pressão

E há quem diga que essa pressão estaria vindo do próprio partido do presidente. Ainda de acordo com o jornalista Lauro Jardim, membros do PL estão querendo aumentar o Auxilio Brasil para a casa dos R$ 600 já a partir de janeiro.

O próprio presidente do partido, Valdemar Costa Neto estaria dentro desta pressão. Ele também vem dizendo que vai ser preciso aumentar o valor do Auxílio Brasil para tentar salvar a reeleição de Bolsonaro.

Auxílio Emergencial pagou R$ 600

Vale lembrar que o Governo Federal já chegou a fazer pagamentos de R$ 600. Mas isso aconteceu ainda no ano passado no Auxílio Emergencial. Esse valor durou pelos primeiros meses de liberação do benefício.

O contexto, no entanto, era outro. Na ocasião, o país estava sob o período de calamidade pública. Com isso, o Governo tinha a liberação para gastar o quanto quisesse. Não se sabe se eles poderiam repetir esse feito agora.

3.3/5 - (6 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

3 Comentários
  1. Patrícia melo dos Santos Diz

    Eu queria entrar 2022 trabalhando para sustentar minha família

  2. Patrícia melo dos Santos Diz

    O mundo mais feliz com mais emprego

  3. Sidnei José kuhn Diz

    Eu preciso receber dinheiro 💰 pra ajudar minha saúde 😢

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.