Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

ATA do COMEF: pontos relevantes sobre o sistema financeiro nacional

Veja alguns pontos importante sobre o sistema financeiro nacional, de acordo com a ATA do COMEF do Banco Central. Saiba mais!

Mercados financeiros globais – ATA do  COMEF – Banco Central 

Conforme informações oficiais da ATA do COMEF, disponibilizada pelo Banco Central,  O sistema financeiro das principais economias segue resiliente. As instituições financeiras (IFs) nesses países mantêm níveis de capital e liquidez robustos.

Sendo assim, algumas jurisdições elevaram os buffers de capital contracíclico ou sinalizaram elevações futuras em função de vulnerabilidades locais, especialmente no mercado imobiliário. Simulações do Banco Central do Brasil (BCB) e testes de estresse realizados pelas jurisdições indicam que o sistema financeiro global permanece preparado para suportar choques adicionais.

A ATA aponta que a inflação permanece elevada nas principais economias, acentuando os riscos de aperto das condições monetárias globais e de correção de preços de ativos financeiros. Movimentos intensos e abruptos de reprecificação de ativos podem ter efeitos negativos para os fluxos de investimentos para economias emergentes.

 Sistema Financeiro Nacional

A ATA informa que o crescimento do crédito amplo é condizente com os atuais fundamentos econômicos e é verificado em diversos segmentos. Para pessoas físicas, modalidades estimuladas pelas taxas de juros historicamente baixas e associadas à retomada econômica estão entre as que apresentam maior crescimento.

O crédito às micro e pequenas empresas

Dessa forma, continua sendo estimulado por programas governamentais, notadamente o Pronampe, e pela flexibilização do distanciamento social. As empresas de maior porte, por sua vez, se beneficiam do aquecimento do mercado de capitais.

Além disso, as provisões para potenciais perdas de crédito estão adequadas. As IFs mantiveram provisões em patamar elevado, acima das perdas esperadas. As repactuações ocorridas durante a pandemia continuam apresentando desempenho melhor do que o inicialmente previsto. De maneira geral, os ativos problemáticos seguem tendência de queda, embora para algumas carteiras, como o crédito imobiliário com recursos do FGTS e o financiamento de veículos, permanecem em patamares elevados.

Assim sendo, os níveis de capitalização e de liquidez do SFN mantiveram-se superiores aos requerimentos prudenciais. Os índices de solvência do SFN aumentaram levemente no segundo trimestre. 

Portanto, a rentabilidade se recupera, com destaque para a menor despesa com provisões para crédito. As instituições que acumularam ativos líquidos ao longo de 2020 para enfrentar a demanda por recursos durante a pandemia retornaram gradativamente a liquidez a seus níveis anteriores, define o COMEF.

A ATA afirma que os resultados dos testes de estresse mostram que o sistema está resiliente. A avaliação de cenários de estresse macroeconômico indica que o sistema não apresentaria problema relevante caso os cenários considerados se concretizassem, inclusive levando-se em conta eventuais alterações nas alíquotas de impostos federais.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.