ALERTA GERAL! Teste acaba de encontrar substâncias CANCERÍGENAS em CHOCOLATES

Estudos recentes têm revelado que, apesar dos benefícios à saúde atribuídos ao consumo de chocolates amargos, esses doces também podem apresentar riscos devido à presença de metais pesados tóxicos, que podem inclusive estar relacionados ao desenvolvimento de câncer. Uma pesquisa realizada pela organização americana Consumer Reports testou diversas marcas conhecidas do mercado e encontrou níveis alarmantes de chumbo e cádmio em chocolates amargos, incluindo marcas como Lindt, Godiva e Hershey’s.

De acordo com Tunde Akinleye, pesquisador de segurança alimentar da Consumer Reports, que liderou o teste, embora haja riscos para pessoas de qualquer idade, o perigo é maior para mulheres grávidas e crianças.

Os Efeitos dos Metais Pesados

Especialistas acreditam que essas substâncias estão associadas a diversos problemas de saúde. A exposição significativa ao cádmio, por exemplo, pode resultar em câncer de pulmão, defeitos congênitos e outros danos reprodutivos. Já a exposição significativa ao chumbo pode retardar o crescimento e o desenvolvimento das crianças, além de causar danos ao cérebro e ao sistema nervoso.

Além disso, estudos recentes revelam que mesmo pessoas que não consomem chocolate com frequência devem se preocupar com a presença de chumbo e cádmio, uma vez que essas substâncias podem ser encontradas em diversos outros alimentos, como batata-doce, espinafre e cenoura. Pequenas quantidades provenientes de várias fontes podem se acumular e atingir níveis perigosos. Por isso, é importante limitar a exposição sempre que possível.

O Relatório de Testes

A Consumer Reports testou diversas marcas de chocolate amargo e encontrou resultados alarmantes. A seguir, apresentamos detalhes sobre algumas das barras de chocolate testadas:

Barras de Chocolate Amargo com Alto Teor de Cádmio

Marca Teor de Cacau
Chocolate amargo puro orgânico Beyond Good 70%
Chocolate amargo puro orgânico Beyond Good 80%
Chocolate Extra Amargo Orgânico Equal Exchange 80%
Lindt Excellence Chocolate Amargo 70%
Scharffen Berger Chocolate Extra Amargo 82%
Chocolate amargo orgânico Alter Eco Classic Blackout 85%
Chocolate Amargo Muito Amargo Orgânico Pascha 85%
Dove promete chocolate amargo mais profundo 70%

Barras de Chocolate Amargo com Alto Teor de Chumbo

Marca Teor de Cacau
Tony’s Chocolonely Chocolate Amargo 70%
Chocolate Extra Amargo Lily’s 70%
Godiva Signature Chocolate Amargo 72%
Chocolove Chocolate Amargo Forte 70%
Lindt Excellence Chocolate Amargo 85%
Espécies Ameaçadas Bold + Chocolate Amargo Sedoso 72%
Chocolate Amargo Trader Joe’s 72%
Hu Chocolate Amargo Simples Orgânico 70%
Chocolate Amargo Extremo Chocolove 88%
Hershey’s Special Dark Chocolate Suavemente Doce

Barras de Chocolate Amargo com Altos Níveis de Chumbo e Cádmio

Marca Teor de Cacau
Theo Organic Pure Dark 70%
Trader Joe’s The Dark Chocolate Lover’s Chocolate 85%
Theo Organic Extra Dark Pure Dark Chocolate 85%
Chocolate Extremamente Amargo da Lily 85%
Chocolate Amargo Orgânico Green & Black 70%

 

Os resultados revelaram que a maioria das barras testadas continha níveis de chumbo 2,5 vezes acima do recomendado e 3 vezes mais cádmio. Apenas cinco marcas apresentaram teores abaixo dos padrões aceitáveis. Isso mostra que é possível para as empresas fabricarem produtos com menores quantidades de metais pesados e para os consumidores encontrarem produtos mais seguros de que gostem.

A Importância da Moderação

Apesar dos altos níveis de metais pesados, os cientistas garantem que eles provavelmente não causarão danos imediatos. Uma pessoa precisaria consumir pelo menos uma barra de chocolate por dia para sofrer danos graves causados pela exposição. No entanto, é importante ressaltar que a exposição contínua e em longo prazo pode representar um risco para a saúde.

“Várias barras continham níveis desses metais pesados abaixo dos limites estabelecidos na Califórnia. Isso mostra que é possível para as empresas fabricarem produtos com menores quantidades de metais pesados – e para os consumidores encontrarem produtos mais seguros de que gostem”, ressaltou Tunde Akinleye, pesquisador de segurança alimentar da Consumer Reports.

Portanto, é essencial consumir chocolates amargos com moderação, optando por marcas que se preocupem com a qualidade e segurança de seus produtos. Além disso, é fundamental diversificar a alimentação, buscando fontes de prazer e sabor em outras opções saudáveis. A conscientização sobre os perigos dos metais pesados presentes nos chocolates amargos é o primeiro passo para uma escolha mais segura e saudável.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.