Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

A Noite dos Cristais: ataque aos judeus

A Noite dos Cristais: um resumo

A Noite dos Cristais ocorreu no dia 9 de novembro de 1938, na Alemanha Nazista. O evento é considerado a consolidação do antissemitismo alemão.

Devido à sua importância, o acontecimento é extremamente explorado pelos principais vestibulares do país, com um destaque para as provas de segunda fase.

A Noite dos Cristais: Definição

O termo Noite dos Cristais se refere ao evento que consolidou o antissemitismo na Alemanha Nazista.

Na noite do dia 9 de novembro de 1938, grupos que apoiavam a ideologia nazista atacaram uma série de lojas de comerciantes judeus. Além disso, os judeus que estavam nas ruas naquela noite também sofreram agressões.

A Noite dos Cristais: Antecedentes Históricos

O antissemitismo, aversão aos judeus, estava presente na Alemanha muito antes da ascensão nazista. Porém, a partir do século XIX, a ideologia passa a se difundir com grande força, fato que será aproveitado pelos nazistas.

Quando Adolf Hitler assume o cargo de 1933, o clima de tensão entre judeus e não-judeus é definitivamente instalado.

Porém, quando o presidente alemão morre e Hitler se torna o único chefe de Estado do país, no ano de 1934, o antissemitismo encontra o apoio da legislação: leis antissemitas são aprovadas pelo governo e a prática da intolerância é encorajada.

A Noite dos Cristais: Os conflitos

A Noite dos Cristais marcou definitivamente a história da Alemanha Nazista. Isso porque, o evento pode ser entendido como um ato de violência organizado antissemita organizado em grande escala pela primeira vez na história do país: nunca antes se havia observado uma aversão e uma violência tão esquematizada contra os grupos hebraicos em toda a Idade Moderna.

O motivo que levou os nazistas e seus apoiados a organizaram as agressões foi um atentado que havia sido realizado por um estudante judeu na embaixada alemã em Paris, no dia 8 de novembro de 1938.

O estudante buscava vingança contra o embaixador da Alemanha na França, uma vez que os seus pais (judeus) haviam sido expulsos da Alemanha justamente por esse motivo.  No ataque, o diplomata alemão Ernst vom Rath foi baleado e morreu.

O fato logo chegou aos ouvidos dos nazistas, que usariam o ataque como uma propaganda antissemita, buscando convencer a população alemã a fisicamente se revoltar contra os judeus.

Soldados nazistas, então, apoiados por civis, iniciaram o ataque na noite do dia 9 de novembro. É válido resultar que Adolf Hitler havia deixado explícitas ordens para que os soldados não demonstrassem que agiam em nome do governo.

A noite foi marcada por uma violência antissemita nunca vista antes em toda a História Contemporânea: os nazistas e seus simpatizantes destruíram as sinagogas, as casas e as lojas dos judeus. Diversos incêndios foram iniciados pelo mesmo grupo, além de saques e violência física contra aqueles que estivessem nas ruas. O evento recebeu o nome de Noite dos Cristais porque muitas janelas e vidraças foram quebradas durante os atos.

A Noite dos Cristais: Desfecho

No final da noite, mais de 1000 sinagogas haviam sido destruídas em toda a Alemanha. Além disso, 9 mil lojas foram saqueadas e 91 pessoas foram mortas. A consequência mais grave, no entanto, seria o encaminhamento de mais de 30 mil judeus para os campos de concentração de DachauBuchenwald e Sachsenhausen.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.