Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

72% dos empregos com carteira assinada vêm de pequenos negócios

Segundo levantamento realizado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), os pequenos negócios apresentaram um saldo positivo de 2.094.812 empregos com carteira assinada, este valor representa cerca de 72% das vagas criadas no país.

Além disso, os números de admissões em empregos são três vezes maiores que as empresas médias e grandes que contrataram entre julho de 2020 e julho de 2021. Ainda assim, em junho de 2021, as micro e pequenas empresas (MPE) apresentaram 871.197 admissões contra 654.801 desligamentos, resultando em um saldo positivo de 216.396 empregos gerados.

Total de empregos gerados

Em outro momento, o total de empregos no território nacional chegou a 70%, enquanto as médias e grandes empresas realizaram 663.993 admissões e 596.048 desligamentos, resultando em um saldo positivo de 67.945 empregos, o que equivale a 21,9% do total gerado no país.

De acordo com o Sebrae, em junho, essas empresas criaram 87,2 mil novas vagas, seguidas pelas do comércio com 63,2 mil, a indústria da transformação com 30,9 mil, a construção civil com 26,4 mil e agropecuária com 5,9 mil.

Todos os setores das MPE apresentaram resultado positivo, diferentemente do que ocorreu nas Médias e Grandes empresas (MGE), que fecharam cerca de seis mil vagas na construção civil. Além disso, o segmento de serviços, mesmo sendo um dos mais afetados pela pandemia de Covid-19, ainda assim foi o que mais gerou empregos.

Reflexo das vaga de trabalho no Rio de Janeiro

Em uma outra pesquisa realizada pelo Sebrae do Rio, foi possível observar que nos cinco primeiros meses deste ano, 84% das empresas abertas no território são microempreendedores individuais (MEI), esta porcentagem é equivalente a 92.244 novos negócios.

De acordo com o analista do Sebrae Rio, Eduardo de Castro, o MEI é uma maneira bem mais acessível para pessoa abrir um negócio ou formalizar sua empresa de forma mais barata. Segundo Castro, a pessoa “vai criar um cadastro na conta gov.br, preencher o formulário, indicando a atividade que exerce ou que pretende realizar, colocar os dados pessoais e endereço e, na hora, é gerado o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica)”.

Outras vantagens do MEI são pagar uma guia única no valor de, no máximo, R$ 61, referente a impostos e contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), esta contribuição pode ser paga em qualquer banco ou em casas lotéricas. Além disso, o MEI dá direito a auxílio-doença e a auxílio-maternidade, além de aposentadoria por idade.

No dia 1º de julho, o MEI completou 12 anos de existência. Segundo o diretor-superintendente do Sebrae Rio, Antonio Alvarenga, a pandemia do novo coronavírus trouxe diversos desafios para os pequenos negócios. “Entre os pequenos negócios, o microempreendedor individual tem historicamente maior taxa de mortalidade. Os desafios são enormes, principalmente em um cenário de crise como a que vivemos”.

Alvarenga recomenda que os empresários sempre procurem inovações para conseguir superar as dificuldades do atual período, a fim de gerar novos empregos. Além disso, o diretor reforçou que várias empresas têm enfrentado dificuldades desde o começo da pandemia do novo coronavírus, no ano passado, especialmente os MEIs.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.