Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5 curiosidades sobre a Inquisição: descubra aqui!

5 curiosidades sobre a Inquisição: confira quais são elas!

A Inquisição foi um órgão criado pela Igreja Católica na Baixa Idade Média para condenar aqueles que eram considerados “hereges”. 

O tópico é extremamente relevante para a história geral. Assim, não é de se surpreender que os vestibulares e a prova do ENEM abordem com tanta frequência questões sobre a Inquisição.

O texto de hoje separou cinco curiosidades sobre a Inquisição. Isso porque, esses fatos curiosos podem te ajudar nos seus estudos, na compreensão do funcionamento do órgão em seu contexto e, ainda, podem ser usados como repertório na sua redação.

O Auto de Fé

Você sabia que a Inquisição também poderia perdoar os hereges? 

Isso mesmo. Muitos hereges eram perdoados pelos inquisidores e não recebiam penas. Porém, essas pessoas deveriam se retratar publicamente, em um evento conhecido como “auto de fé”. 

O auto de fé acontecia em determinados momentos do ano e dava aos “hereges” a oportunidade de mostrar arrependimento pelos atos que haviam sido cometidos. 

Interesses políticos

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, a Inquisição também foi, durante a Baixa Idade Média e a Idade Moderna, utilizada como um instrumento político. 

Isso porque, muitos políticos, com um destaque para monarcas, tinham interesse em utilizar o órgão não para julgar aqueles que agiam contra os dogmas da Igreja, mas sim para perseguir os próprios inimigos políticos. 

Dois monarcas ficaram notórios na história por utilizar o órgão para esses fins: Fernando de Aragão e Isabel de Castela, monarcas espanhóis.

Os tribunais temporários

Normalmente, a Inquisição não agia em sedes fixas e determinadas previamente. 

Os tribunais utilizados pela Inquisição eram criados periodicamente e funcionavam somente, na maioria dos casos, por um curto período. 

A Inquisição aparecia quando algum caso de heresia era denunciado, tanto por pessoas do povo quanto por políticos. A denúncia seria verificada e, caso os inquisidores encontrassem algo suspeito, um tribunal seria criado no local. 

Penas variadas

Muitas pessoas pensam que a Inquisição utilizasse somente a pena de morte como punição. Porém, isso não é verdade. 

Os inquisidores poderiam aplicar as mais variadas penas, que variavam de acordo com o grau do suposto crime/pecado cometido pelo acusado. 

Dentre as penas que poderiam ser aplicadas, se destacam: prisões, confiscos de bens e penas de morte.

Início sem tortura

No momento de sua criação (ano de 1233), a tortura não fazia parte dos instrumentos da Inquisição.

Ela seria utilizada somente no ano de 1254, quando o papa Inocêncio IV autoriza o uso das mais variadas torturas físicas e psicológicas naqueles que eram acusados, com o objetivo de obter confissões.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.