Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Venda de veículos novos caem 26% em 2020 

Resultado da pandemia do coronavírus, as vendas de veículos novos tiveram pior resultado desde 2015 (-26,55%). O resultado negativo também foi o primeiro registrado em 4 anos. 

No total, em 2020 a venda de veículos novos caíram 26,16% , segundo resultados divulgados nesta terça-feira (5) pela Fenabrave, a associação dos concessionários.

Leia também: Isenção do IPVA será liberada para estes veículos; veja a lista completa

O levantamento revelou que foram emplacados pouco mais de 2 milhões de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus no ano passado. Alcançando exatamente 2.058.315.

Já em 2019, o número de emplacamentos chegou a quase 3 milhões, sendo exatos 2.787.618 novos.  Ainda em 2016, foram 2.050.240.

O melhor resultado de venda de veículo novos foi registrada no mês de dezembro, com 194.679 veículos vendidos, totalizando um crescimento de 8,43%.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o resultado foi melhor do que esperado. “Os principais fatores que influenciaram nessa melhora, principalmente a partir do segundo semestre, foram a manutenção da taxa de juros, em um patamar baixo e o Auxílio Emergencial, oferecido pelo governo federal, que colaboraram para o aquecimento do comércio e para a baixa inadimplência”, declarou Alarico, ao G1.

Ele ainda mencionou outros dois problemas: a falta de peças e componentes enfrentados pelas fabricantes.

Ainda assim, o resultado foi melhor do que esperado pela Anfavea, entidade que representa os fabricantes, que tinha projetado previsão de queda de 31%, com 1,92 milhão de vendas de novos veículos.

Piores resultados

Os veículos que tiveram maior diminuição na compra foram os ônibus, com 33% a menos se comparado ao ano passado. Isso pode ser explicado ainda com as medidas de isolamento, que reduziram o número de viagens entre cidades e também a diminuição da frota de ônibus municipais.

Para se ter uma ideia da redução deste setor, só entre janeiro de agosto de 2020,  63.762 postos de trabalho foram fechados.

Na sequência os próprios automóveis, com queda de 28,57%. Sendo então 1,16 milhão em 2020, ante a 2,26 milhões em 2019.

Mesmo com o mercado em alta, os caminhões registraram redução de vendas de 12,31%. Porém, o número é menos da metade da queda sentida pelos ônibus e caminhões.

Projeção de venda de veículos novos: 2021

 

A expectativa, de acordo com a Fenabrave, é que alta na venda de veículos novos seja de 16% para automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus.  Para chegar a este resultado, a associação dos comerciários levou em conta projeções como o crescimento do PIB e a retomada da economia.

“Esperamos poder recuperar, aos poucos, o mercado, mas ainda há incertezas e fatos que podem repercutir nas nossas projeções”, destacou Alarico.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.