Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Tudo ou nada: Entenda os riscos de comportamentos extremos

Os comportamentos de tudo ou nada podem colocar a saúde mental e o bem-estar do indivíduo em risco. Isso porque, dentro desse cenário, a pessoa pode deixar de lado todas as outras vertentes e caminhos de sua vida, focando no “oito ou oitenta”.

Um exemplo seria uma pessoa que termina um relacionamento: ela passa a enxergar que sua vida acabou e pode desencadear sintomas de depressão por isso. Afinal, para ela a vida só existe ao lado da outra pessoa, ou seja, tudo ou nada.

Porém, acaba se esquecendo de sua vida profissional, familiar, amizades, hobbies, saúde e tudo o que pode ser bom também. Logo, pode acabar se fechando em seu “mundo” de oito e oitenta, impedindo o próprio crescimento e felicidade.

Pensar sobre o assunto e refletir sobre os nossos comportamentos, portanto, são formas de reconhecer em quais circunstâncias podemos estar tendo esses pensamentos e, assim, buscar mudanças saudáveis quando necessárias.

Para isso, acompanhe este conteúdo e venha conversar com a gente!

Riscos de comportamentos “tudo ou nada”

Os comportamentos de tudo ou nada podem colocar nossa saúde em risco de uma forma intensa. Às vezes, nem nos damos conta desse tipo de risco, mas quando passamos a analisar as consequências dessas posturas, entendemos que elas podem ser prejudiciais. Veja, portanto, alguns desses riscos:

1. Dificuldade para enxergar vias saudáveis  – ou é sim, ou é não

Voltando ao exemplo do término de relacionamento, a pessoa que costuma ser tudo ou nada pode não enxergar mais perspectivas positivas em sua vida. Ela não enxerga a possibilidade de seguir sua vida profissional, de construir novas amizades e conhecer outras pessoas. Para ela, a vida só existe ao lado da outra pessoa, e se ela não está perto, a vida acabou.

Esse tipo de situação pode fazer com que o indivíduo fique com dificuldade para enxergar outros caminhos para a sua vida, isolando-se e, em algumas circunstâncias, demonstrando comportamentos que dão a entender que a pessoa “desistiu de tudo”.

2. Falta de equilíbrio no trabalho ou nos relacionamentos

A falta de equilíbrio na vida profissional ou nos relacionamentos também é bem intensa. Um exemplo seria a pessoa pedir demissão no primeiro momento em que o chefe discordar dela. Afinal, ela enxerga que “ou o trabalho é perfeito, ou não aceito nada disso”.

Assim, a vida profissional pode entrar em risco, bem como todos os relacionamentos interpessoais em diversas esferas. É o caso de términos por “bobagens”, pois a pessoa espera que tudo aconteça de um modo específico.

A busca pela perfeição faz com que ela abandone qualquer empreitada. Abandone um sonho ao ter uma dificuldade, abandone um relacionamento na primeira discussão, e assim por diante.

3. Dificuldade para analisar suas condutas de forma racional

Por fim, uma pessoa com comportamentos de tudo ou nada pode ter dificuldade para analisar as situações de forma racional. Suas emoções podem ser fortes o suficiente para levá-la a decisões impulsivas.

Por isso, nesse caso o ideal é buscar o autoconhecimento, a autoanálise e a psicoterapia, se viável for. Para assim começar a enxergar terceiras, quartas, quintas e milésimas vias, e não apenas o tudo ou nada.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.