Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Três a cada dez brasileiros optaram por parcelar suas dívidas

Aproximadamente três em cada dez brasileiros que renegociaram dívidas no último mês de agosto, optaram pelo parcelamento. A informação faz parte da 4ª edição do Mapa da Inadimplência e Renegociação de Dívidas no Brasil divulgada pela Serasa.

O estudo mensal sobre o cenário de endividamento no país e renegociações de dívidas, divulgado pela Serasa, mostra que o número de inadimplentes em agosto se mantém estável, em 62,2 milhões, o que representa cerca de 27% da população brasileira . Porém, apesar da estabilidade, já é possível perceber um aumento em relação ao começo do ano.

O montante do total somado entre todos os inadimplentes atingiu R$ 244,5 bilhões, apresentando uma média de pouco mais de R$ 3.900 por pessoa e R$ 1.171,00 por dívida. Os destaques são as dívidas com bancos e cartões de crédito (29%), seguidos por utilities (23,3%), e o comércio de varejo (13,20%).

Desemprego no Brasil

O país atravessa um momento econômico complicado e consequentemente com uma considerável taxa de desemprego, um dos principais fatores que contribuem para que a atual inadimplência dos brasileiros esteja tão alta.

Segundo dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Contínua), realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil já registra mais de 14,761 milhões de trabalhadores desocupados, conforme a economia ainda busca engatar uma recuperação dos danos causados pela Covid-19.

Na análise, que observa o trimestre de fevereiro a abril de 2021, o índice de desemprego é o maior desde o início da série histórica do IBGE, em 2012. Comparado ao do trimestre anterior (de novembro a janeiro), o número de pessoas sem emprego teve um aumento de 3,4%.

O total da população desocupada, no trimestre de fevereiro até abril, ficou em 48,5%, e se mantém abaixo dos 50% desde o trimestre divulgado em maio do ano passado, indicando que menos da metade da população apta ao trabalho tem emprego no Brasil.

Outras informações sobre as dívidas dos brasileiros

O número de brasileiros inadimplentes é composto de quase metade por homens (49,8%) e metade por mulheres(50,2%). Porém elas se destacam no quesito de renegociar as dívidas, liderando pelo segundo mês consecutivo (53,7%).

Já no ranking por regiões, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e Bahia mantêm a liderança com mais inadimplentes. Em contrapartida também são as que apresentam o maior número de acordos fechados no Serasa Limpa Nome. Ao todo, mais de R$ 3,6 bilhões foram concedidos em descontos nos acordos realizados em agosto.

Nathalia Dirani, gerente de marketing da Serasa, explica que as empresas estão entendendo esse momento e estão oferecendo condições diferenciadas e alerta que é preciso realizar um acordo de modo que seja possível realizar o pagamento total da dívida. “Em alguns casos é possível renegociar a dívida em até 72 vezes. E, após o pagamento da primeira parcela, o nome já fica limpo”.

No entanto, mais importante do que fechar um acordo, é fazer um planejamento para que seja possível cumprir com o pagamento integral, para que as dívidas não voltem a ser negativadas”, completa a gerente.

Avalie o Texto.

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.