Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Trabalhador demitido vai receber 7 parcelas do seguro desemprego? VEJA

Está decidido. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) reprovou a proposta que previa ampliar o seguro-desemprego por mais tempo. De acordo com a proposta inicial, o trabalhador que fosse demitido sem justa causa durante a pandemia do novo coronavírus receberia duas parcelas extras do benefício.

Hoje, o cidadão tem direito de três a cinco parcelas do seguro-desemprego. Caso a proposta fosse aprovada pelo Codefat, o trabalhador que fosse demitido entre 20 de março e 31 de julho receberia de cinco a sete parcelas. A proposta iria beneficiar pelo menos 2,76 milhões de pessoas, totalizando um total de R$ 7,3 bilhões.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil aumentou 1,2%. A finalidade da prorrogação do seguro-desemprego seria para amenizar os impactos econômicos causados pela pandemia do novo coronavírus.

Para a medida ser aprovada, o texto precisava de 10 votos favoráveis. Os representantes dos trabalhadores tinham seis cadeiras no conselho. No entanto, o Codefat reprovou a proposta por 12 votos a 6.

Ampliação do seguro-desemprego

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho revelou que a proposta apresentou problemas jurídicos. A pasta revelou que a Lei nº 7998 prevê apenas a prorrogação do seguro-desemprego para um determinado grupo de trabalhadores, delimitado de forma geográfica ou por categoria profissional.

“A proposição rejeitada pelo Codefat não se enquadrava nesses critérios, uma vez que previa um pagamento irrestrito de duas parcelas adicionais aos demitidos durante a pandemia. Além disso, o custo extra de R$ 7,3 bilhões impede a aprovação pelo colegiado, que precisa trabalhar dentro dos recursos do Fundo”, disse.

De acordo com informações da secretaria, a proposta apresentada contava com ausência de requisitos mínimos de tempo de permanência no emprego para concessão das parcelas adicionais.

A Secretaria revelou que apenas 6,55% dos empregados demitidos no período sem o pagamento do seguro-desemprego.

“Destes, 123 mil solicitaram o auxílio-emergencial. Cerca de metade deste contingente teve a solicitação atendida e a outra metade não estava habilitada a receber, por exemplo, por já ter algum familiar recebendo”, completou.

Veja também: Confira os pagamentos do auxílio emergencial e FGTS desta semana

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

4 Comentários
  1. Tânia Azevedo Diz

    É verdade eu te fiquei desempregada pagando aluguel água luz cara meu filho Tb desempregado o seguro desemprego acabos em Outubro fiquei na esperança de sair 2 parcelas extra do seguro desemprego e nada nos não tivemos culpa do país sofrer uma pandemia não quem teria que ajudar os brasileiros é o governo pois todos nós pagamos os impostos altíssimo no Brasil para na hora que precisamos ficamos a ver navios passando necessidade isso tudo é um absurdo estavamos todos empregado honrado nossos direito de Brasileiro .Não recebemos o auxílio e o presidente ainda disse que não temos nada para receber como pode trata o trabalhador como Nada eu estou indignada com tudo isso…….

  2. Cezar Reis Diz

    Eu me sinto culpado. Pois quem me conhece sabe que votei na bolsonaro.guedes foi escolha dele, e pela primeira vez na minha vida estou sendo afetando diretamente nunca pensei que fosse odiar um governo por causa própria mais agora .sinto na carne oque não sentia .

  3. Marinilda Martins Diz

    Fui demitida durante a pandemia em março,,recebi minhas 5 parcelas do seguro desemprego que acabou em outubro,e estava contando com as duas parcelas extra e não foi aprovada..estou vivendo de bicos,,os que nunca trabalharam receberam os auxílios e muuuitos fazendo festa com o dinheiro…noa trabalhadores não merecemos tbm uma revisão no auxílio desemprego não,,sou mãe de família poxa.

  4. ERICA GUEDES HOLANDA DA SILVA Diz

    Brasil ridículo liberam auxilio emergencial pra maioria da população pra mta gente que nem precisa de vdd jovens q nunca trabalhou na vida receberam e o trabalhador q se lasca todo dia por um salário de 1045, não tem benefícios algum na pandemia ,cambada de hipócritas 🤮

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.