Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Tesouro Direto: uma opção viável para entrantes no mercado de investimentos

O Tesouro Direto é uma opção viável para entrantes no mercado de investimentos. Confira alguns pontos relevantes!

Tesouro Direto – uma aplicação indicada para iniciantes no mercado de investimentos

Antes de investir em Tesouro Direto é muito importante conhecer as características de cada um para ver se encaixam nos seus objetivos.

Conforme informações oficiais da Easynvest, na plataforma da corretora é possível agendar o investimento e optar por repetir a compra todo mês. 

 O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional de venda de títulos públicos 

Além disso, a Easynvest ressalta que o Tesouro Direto é a porta de entrada para o mundo dos investimentos. Sendo assim, o Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional de venda de títulos públicos a pessoas físicas em parceria com a B3, a Bolsa de Valores do Brasil. Na prática é como emprestar dinheiro para o governo e receber juros por esse empréstimo.

Rentabilidade segura 

A rentabilidade do Tesouro Direto é considerada consistente e segura, garante a corretora de valores. Sendo assim, o ideal é que você segure a ansiedade e leve o seu investimento até a data de vencimento. Porém, se você precisar mesmo retirar antes, é possível resgatar a qualquer momento. 

Imposto de Renda – tabela regressiva

O imposto de renda no Tesouro Direto segue a tabela regressiva. Ou seja, quanto mais tempo você fica com o investimento, menos imposto você paga, pois o valor vai caindo à medida que o dinheiro permanece investido. 

A Easynvest explica que o cliente só paga imposto de renda sobre a rentabilidade dos títulos e esse imposto é cobrado apenas no vencimento ou na venda antecipada. No entanto, não precisa se preocupar, pois o Imposto de Renda no Tesouro Direto é retido diretamente na fonte. 

A cobrança é variada por período de vigência das aplicações

A cobrança do Imposto de Renda é feita da seguinte forma:

Aplicações de até 180 dias: 22,5%

Entre 361 e 720 dias: 17,5%

Aplicações maiores do que 361 e 720 dias: 15%

Tabela oficial  B3 – Títulos e Rendimentos do Tesouro Direto

Confira abaixo a modalidade de investimento do Tesouro Direto e as condições para rendimento, conforme tabela oficial B3, a Bolsa de Valores do Brasil.

Nome do título* Rendimento
Tesouro Prefixado 20XX (LTN) Prefixado, com rentabilidade definida no momento da compra.
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 20XX (NTN-F) Prefixado, com rentabilidade definida no momento da compra e com pagamento de juros semestrais.
Tesouro Selic 20XX (LFT) Pós-fixado, com rentabilidade vinculada à variação da Taxa de Juro Selic.
Tesouro IPCA+ Juros Semestrais 20XX (NTN-B) Pós-fixado, com rentabilidade vinculada à variação da inflação medida pelo IPCA, acrescida dos juros definidos no momento da compra e com pagamento de juros semestrais.
Tesouro IPCA+ 20XX (NTN-B Principal) Pós-fixado, com rentabilidade vinculada à variação da inflação medida pelo IPCA, acrescida dos juros definidos no momento da compra, sem pagamento de juros periódicos.

* O XX indica o ano de vencimento de cada título.

Além dos títulos citados, há também a Nota do Tesouro Nacional Série C (NTN-C), pós-fixada, vinculada à variação da inflação medida pelo IGP-M. No entanto, não está autorizada para investimento, apenas para resgate de quem já as possui como aplicação.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.