Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

4.7/5 - (3 votes)

Terremoto no Afeganistão tem pelo menos 1.000 mortos

Um grande terremoto de magnitude 6,1 na escala Richter matou pelo menos 1.000 pessoas no Afeganistão, conforme dados locais.

Nesta quarta-feira (22/06), um grande terremoto de magnitude 6,1 na escala Richter matou pelo menos 1.000 pessoas no Afeganistão, conforme dados locais. A estimativa é de 600 feridos no momento, enquanto mais verificações estão sendo realizadas para ver se o número de vítimas ainda pode aumentar.

Nesta quarta, o tremor aconteceu bem próximo da cidade de Khost, na fronteira com o Paquistão. De acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos, a profundidade do fenômeno foi de 51 quilômetros.

Segundo informações do Centro Sismológico Europeu, por meio das redes sociais, o tremor foi sentido por cerca de 119 milhões de pessoas no Paquistão, Afeganistão e Índia.

Segundo informações de Mohammad Nassim Haqqani, que é o chefe de gerenciamento de desastres naturais do governo talibã, a maior quantidade de óbitos pelo acontecimento ocorreu na província de Paktika. A estimativa é que 100 pessoas morreram no local, sendo que 250 ficaram feridas.

O desastre acontece em um momento que o Afeganistão enfrenta uma grave crise econômica desde que o Talibã assumiu o poder em agosto de 2021, quando as forças internacionais lideradas pelos EUA se retiraram do país após duas décadas de guerra.

Um grande terremoto de magnitude 6,1 na escala Richter matou pelo menos 1.000 pessoas no Afeganistão, conforme dados locais.
Terremoto Afeganistão
                                                                 Terremoto Afeganistão

Terremoto é o segundo mais mortal em duas décadas no país

Nesta quarta-feira (22), o terremoto que deixou pelo menos 1.000 mortos no Afeganistão é o segundo mais mortal em duas décadas no país, que tem um histórico de tremores com muitas mortes em áreas montanhosas.

Mas afinal de contas, por que o número de mortes foi alto? Em primeiro lugar, além da geografia, a infraestrutura extremamente precária em vilarejos remotos causada por décadas de guerras locais é um dos principais agravantes que fazem com o que os tremores causem tantas vítimas no país.

O terremoto no Afeganistão nesta quarta não é novidade. Em 1991, um tremor de magnitude 6,9 atingiu o Afeganistão e o noroeste do Paquistão, deixando pelo menos 1.500 mortos, segundo as autoridades afegãs. O movimento foi sentido no norte da Índia e no Tadjiquistão.

Anos depois, no início de 1998, um terremoto deixou cerca de 4.500 mortos e milhares de desabrigados na província de Takhar (nordeste), na fronteira com o Tadjiquistão. Meses depois, ainda em 1998, foram 5.000 mortos em um terremoto de magnitude 6,6, que sacudiu novamente o país. Além da grande quantidade de mortos, foram 1.500 feridos.

Neste século, confira os três eventos que aconteceram antes do tremor desta quarta:

  • 2002: Mais de 1.000 mortos -Em 3 de março de 2002, um terremoto de magnitude 7,4 atingiu o norte do país, matando entre 70 e 150 pessoas na província de Samangan, segundo fontes. Em 25 de março, outro terremoto de magnitude 6,1 deixou mais de 800 mortos, 300 feridos e milhares de desabrigados na cordilheira Hindu Kush, no norte. A aldeia de Nahrin, com 20.000 habitantes, foi completamente destruída.
  • 2012: 75 mortos – Em 11 de junho de 2012, três tremores de magnitude 5,2, 5,4 e 5,7 na escala Richter destruíram 114 casas na província de Baghlan, deixando 75 mortos.
  • 2015: quase 400 mortos – Em 26 de outubro de 2015, um terremoto de magnitude 7,5 atingiu o maciço de Hindu Kush, no caminho entre o Afeganistão e o Paquistão, deixando um total de 380 mortos nos dois países.
4.7/5 - (3 votes)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.