Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Suserania e Vassalagem: as relações da Idade Média

Suserania e Vassalagem: um resumo

As relações de suserania e vassalagem caracterizam as relações entre nobres durante toda a Idade Média, mas especialmente no período conhecido como Alta Idade Média.

O tema é abordado com uma frequência muito grande pelas questões de história dos vestibulares e da prova do ENEM. Assim, é fundamental que você se prepare para responder essas perguntas corretamente e garantir a sua tão sonhada vaga.

Suserania e Vassalagem: Definição

As relações de suserania e vassalagem caracterizaram as interações entre os nobres da Idade Média, período em que o feudalismo vigorava como sistema econômico.

Essas relações se baseavam em dois aspectos de maior destaque: a fidelidade e a reciprocidade. Ainda, dois personagens principais estavam envolvidos: o vassalo e o suserano. Os dois eram nobres, mas, normalmente, o suserano possuía mais riquezas e posses do que o vassalo.

Nessas interações, o vassalo recebia terras e benefícios do suserano e, em troca, deveria proteger esse suserano e oferecer fidelidade total ao mesmo.  Ainda, o processo pelo qual essa relação se consolidava era denominado de “investidura”.

Suserania e Vassalagem: Contexto Histórico

As relações de suserania e vassalagem estiveram em vigor desde o século V, momento em que a Idade Antiga acaba e a Idade Média se inicia. Isso porque, é nesse contexto em que o feudalismo irá se iniciar, funcionando como um sistema econômico e político.

O “status” de riqueza do feudalismo era medido por meio da posse de terras. Assim, aqueles que possuíssem grande quantidade de terras seriam considerados nobres e, em alguns casos, senhores feudais, ou seja, dono dos feudos.

É válido destacar que o feudalismo vigorou principalmente durante a Alta Idade Média, entrando em declínio na chamada Baixa Idade Média. Na sociedade desse período, os nobres compunham a classe dirigente, ao lado dos membros do clero. A nobreza poderia ser composta por homens que recebiam diversos títulos, entre eles: rei, duque, marquês, conde, visconde e barão.

Suserania e Vassalagem: Características

As relações de suserania e vassalagem possuíam caráter hereditário, ou seja, eram transmitidas de pai para filho. Ainda, essas interações possuem também como característica contribuição para a descentralização do poder durante a Alta Idade Média, uma vez que diversos suseranos governavam sobre os feudos, enquanto o rei possuía uma participação muito fraca.

Suserania e Vassalagem: Cruzadas

Devemos destacar também que as Cruzadas, iniciadas no século XI, só foram possíveis devido à existência de centenas de relações de suserania e vassalagem na Europa. Isso porque, os suseranos que decidiram ir para Jerusalém sabiam que podiam contar com o apoio dos seus vassalos, já que esses haviam jurado fidelidade militar.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.