Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Startup oferece vídeos educativos criados por crianças em sala de aula

No último domingo, dia 26 de setembro, o Brasil celebrou o Dia Nacional dos Surdos. A data promove a reflexão sobre as conquistas e os desafios da comunidade surda brasileira. Além disso, põe em debate os direitos e a inclusão das pessoas que têm essa deficiência na sociedade.

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 5% dos brasileiros são surdos ou têm deficiência auditiva em algum nível. Dentre os quais cerca de 2,7 milhões de pessoas são completamente surdas.

A Libras promove a inclusão dessa comunidade

A Língua Brasileira de Sinais (Libras) é uma importante ferramenta de comunicação para essa comunidade. Por meio da Libras, os brasileiros surdos são inseridos em espaços sociais importantes e têm acesso à educação.

É utilizando a Libras como ferramenta de inclusão que a startup De Criança Para Criança promove o programa Criando Juntos. O programa incentiva em sala de aula o acesso de surdos à conteúdos educacionais.

Assim, por meio de um canal no YouTube, a startup divulga vídeos traduzidos para Libras e produzidos pelas crianças em sala de aula. O material é de acesso gratuito e aborda diversos temas correlacionados com assuntos previstos na grade curricular. Além disso, as animações abordam situações cotidianas que fazem parte do universo infantil.

De acordo com o fundador da startup, Gilberto Barroso, a ferramenta promove uma inclusão que é crucial na educação. 

Nesse sentido, Barroso afirma que “A ferramenta tem o compromisso de abrir portas que antes não se abriam para as crianças que têm alguma dificuldade. Acreditamos que a inclusão é essencial na educação. O Criando Juntos tem o objetivo de trazer muita informação para todas as crianças, sem distinções. E o melhor: os próprios alunos criam as histórias e vivenciam o tema aprendendo a lidar com as diferenças”.

Com informações da Agência Brasil.

Gostou do texto? Então deixe aqui o seu comentário!

Leia também MEC permite que escolas usem verbas do PDDE para a volta às aulas presenciais.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.