Semana começa com surpresa para motoristas que usam Gasolina

Semana começa com SURPRESA para motoristas do país que usam Gasolina

O preço da gasolina caiu pela quarta semana consecutiva nos postos do país, para alegria dos motoristas. Os combustíveis comprometem a renda de milhares de pessoas que precisam abastecer os tanques dos seus veículos. Por isso, qualquer notícia sobre queda nos preços dos combustíveis é festejada.

De acordo com o levantamento semanal realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a gasolina ficou 0,95% mais barata nos postos do país na semana passada. O recuo surpreendeu os motoristas, pois muitos deles acreditavam que o valor subiria devido à mudança na cobrança do ICMS.

De todo modo, o preço médio da gasolina caiu cinco centavos nas bombas, para R$ 5,21. Em resumo, essa queda semanal só ocorreu graças ao forte reajuste promovido pela Petrobras no último dia 17 de maio, refletindo ainda os repasses realizados pelos postos de combustíveis, que costumam durar semanas para chegar ao consumidor final.

Entenda porque o preço da gasolina caiu

Há quase três semanas, a Petrobras surpreendeu o Brasil ao anunciar o fim da política de preço de paridade de importação (PPI). Essa política tinha as variações do petróleo e do dólar como principais fatores para a definição dos reajustes dos preços dos combustíveis.

Contudo, com o fim do PPI, a Petrobras passou a adotar uma nova política, que também levava em consideração fatores internos. Assim, os consumidores do Brasil não sofreriam com a alta volatilidade dos preços, uma vez que os reajustes aconteciam conforme as oscilações dos valores do barril de petróleo e da cotação do dólar.

O anúncio da nova política de preços não foi a única novidade da Petrobras. A companhia também reduziu em 12,6% o preço da gasolina vendida para as distribuidoras. Em outras palavras, o valor da gasolina cairia para os postos de combustíveis, e a tendência é que essa redução chegasse ao consumidor final.

Inclusive, o Governo Federal anunciou a criação de um canal específico de denúncias relacionadas a preços abusivos praticados pelos postos de combustíveis. Dessa forma, os consumidores poderiam denunciar estabelecimentos por praticar preços abusivos dos combustíveis, até porque a Petrobras também reduziu o preço do diesel.

Gasolina fica mais barata na semana

Com a redução promovida pela Petrobras, a expectativa era que o valor da gasolina também recuasse nos postos, e isso vem acontecendo desde então.

Na semana passada, o preço do combustível caiu em quatro regiões brasileiras: Norte (nove centavos), Nordeste (seis centavos), Sudeste (cinco centavos) e Sul (um centavo). A única exceção foi o Centro-Oeste, onde o preço subiu dois centavos.

Com o acréscimo desses resultados, os valores médios da gasolina, registrados nas regiões brasileiras, foram os seguintes:

  • Norte: R$ 5,54;
  • Sul: R$ 5,26;
  • Nordeste: R$ 5,23;
  • Centro-Oeste: R$ 5,19;
  • Sudeste: R$ 5,11.

Além disso, o preço médio da gasolina também caiu em 19 das 27 unidades federativas (UFs). As maiores quedas ocorreram nas seguintes UFs: Amazonas (27 centavos), Ceará (20 centavos), Amapá (17 centavos), Piauí (12 centavos) e Pernambuco (11 centavos).

Com isso, os valores médios mais altos da gasolina foram registrados nos seguintes estados:

  • Amazonas: R$ 6,02;
  • Acre: R$ 5,98;
  • Roraima: R$ 5,79;
  • Rondônia: R$ 5,77;
  • Tocantins: R$ 5,59;
  • Alagoas: R$ 5,48;
  • Rio Grande do Norte: R$ 5,46.

Em síntese, os estados da região Norte tiveram os maiores preços do país. Isso explica a posição da região no ranking nacional, figurando no primeiro lugar da lista.

Preço da gasolina deverá voltar a subir no país

Embora os preços da gasolina venham caindo no país nas últimas semanas, os motoristas deverão preparar o bolso. Em suma, a expectativa é que o combustível volte a ficar mais caro nas bombas devido à mudança aprovada pelo Ministério da Fazenda em relação ao ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) que incide sobre os combustíveis.

Até a semana passada, os estados brasileiros determinavam qual seria a alíquota do tributo que iria incidir sobre a gasolina. No entanto, desde a última quinta-feira (1º), o imposto passou a cobrar uma taxa única, que não é mais em percentual, mas agora é em real. A saber, o ICMS sobre a gasolina passou a corresponder a R$ 1,22 por litro do combustível.

Essa mudança na cobrança do ICMS foi muito ruim para os consumidores, pois o preço dos combustíveis ficou mais alto nas bombas da maioria dos estados brasileiros. Inclusive, o preço da gasolina só deverá cair em três estados: Alagoas, Amazonas e Piauí. Isso porque a alíquota do ICMS cobrada nestes locais superava R$ 1,22, ou seja, a unificação do tributo reduziu o seu valor.

Contudo, nas 24 UFs restantes, o preço da gasolina deverá subir. Por isso, as próximas atualizações do levantamento da ANP deverão trazer dados negativos para os motoristas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.