Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Saques da segunda parcela do Auxílio começam no dia 31 de maio

Os informais e inscritos no Cadúnico começaram a receber a segunda parcela do Auxílio Emergencial neste domingo (16). No entanto, eles só podem usar esse dinheiro de forma digital via aplicativo Caixa Tem. Isso porque a liberação dos saques só deve acontecer no final deste mês de maio.

De acordo com o calendário oficial da Caixa Econômica Federal, os saques para esse grupo de beneficiários só devem acontecer a partir do próximo dia 31 de maio. Os nascidos em janeiro deverão abrir as liberações dessas retiradas nesse segundo ciclo.

Há uma certa reclamação em torno dessa situação para os trabalhadores. É que a Caixa criou dois calendários para este Auxílio. O primeiro define as datas da liberação do crédito na conta digital. O segundo define os dias para a liberação dos saques.

No caso das pessoas que nasceram em janeiro, essa diferença entre a liberação do crédito e do saque deve ser de pouco mais de 15 dias, ou seja, a metade de um mês. Para quem não tem acesso livre aos dispositivos com internet, isso pode ser um problema.

A Caixa Econômica explica que isso é uma questão de proteção ao próprio trabalhador. É que o banco considera que esse formato de liberação acaba evitando que muitas filas se formem nas portas das agências. Vale lembrar que o país ainda está passando por uma pandemia.

Não vale para o Bolsa Família

Esse esquema de calendário duplo não vale para as pessoas que estão recebendo o Auxílio Emergencial via Bolsa Família. É que neste caso, há apenas um calendário de recebimento. E nesta data, eles recebem o dinheiro normalmente no mesmo local que recebiam o Bolsa.

Aliás, em regra geral, essas pessoas continuam seguindo as datas do calendário do programa antigo. De acordo com o Presidente da Caixa, Pedro Guimarães, isso seria uma forma de fazer com que esses beneficiários não se confundissem tanto com os pagamentos.

O calendário do Bolsa Família segue a regra do número final do NIS, que é uma espécie de sequência de inscrição social. É diferente portanto da situação dos informais. É que esses trabalhadores recebem o Auxílio com base nos seus meses de nascimento.

Auxílio Emergencial

De resto, as regras do Auxílio são as mesmas tanto para os informais como para os usuários do Bolsa Família. Os valores, por exemplo, variam entre R$ 150 e R$ 375. São portanto pagamentos muito menores do que se viu em 2020, quando o Governo chegou a pagar parcelas de R$ 1200 para alguns grupos.

Além disso, o novo Auxílio deve ter pagamentos por quatro meses. Como o Governo terminou o repasse do primeiro ciclo, faltam portanto as liberações de mais três partes. No entanto, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que pode aumentar a quantidade de meses para esse recebimento.

Ao todo, o Governo tem disponível algo em torno de R$ 44 bilhões para os pagamentos deste programa. Se eles passarem desse teto, poderão estar cometendo um crime de responsabilidade. No entanto, o Planalto afirma que isso não vai acontecer.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.