Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

São Paulo tem a cesta básica mais cara do país, diz DIEESE

Segundo as informações oficiais, a capital paulista registrou a cesta básica mais cara do país no último mês de maio. Veja os números

A cidade de São Paulo registrou em maio a cesta básica mais cara de todo o país. É o que diz a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, que foi oficialmente divulgada nesta quarta-feira (8) pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A capital paulista registrou um preço médio de R$ 777, 93.

Do outro lado, a cesta básica mais barata registrada pelo Dieese em maio foi a de Aracaju. Na capital do Sergipe o preço médio foi de R$ 548,38. No entanto, é preciso ponderar que a pesquisa leva em consideração os números divulgados por apenas 17 capitais brasileiras. De todo modo, o desenho atual indica um cenário de queda na maioria das regiões.

Segundo o Dieese, o preço médio da cesta básica caiu em 14 das 17 capitais pesquisadas. De modo que a maior queda foi registrada na cidade de Campo Grande, com uma negativa de -7,30%. Veja abaixo a lista de capitais que registraram as maiores taxas de diminuição no valor médio.

  • Campo Grande (-7,30%);
  • Brasília (-6,10%);
  • Rio de Janeiro (-5,84%);
  • Belo Horizonte (-5,81%).

De toda forma, em outras capitais, o que se viu foi um aumento no preço dos produtos. Três das maiores altas foram registradas pelo Dieese em grandes cidades das regiões norte e nordeste.

  • Belém (+2,99%);
  • Recife (+2,26%);
  • Salvador (+0,53%).

Embora a maioria das cidades tenham registrado um cenário de queda em relação ao registrado em abril deste ano, quando se compara a situação atual com a do mesmo período do ano passado, os números apresentam uma piora. Todas as capitais registraram aumento nos preços em relação ao mês de maio de 2021.

O salário ideal diante da cesta básica

O Dieese também mostrou qual seria o salário ideal para os moradores de São Paulo no último mês de maio. Segundo o departamento, os cidadãos que moram na capital paulista deveriam receber R$ 6.535,40 para conseguir viver com dignidade.

O patamar representa o valor suficiente para que um cidadão paulistano consiga comprar comida e investir em moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. O saldo equivale a 5,39 vezes o mínimo de R$ 1212.

Os números do salário mínimo ideal variam a depender da cidade em que o cidadão está. Como visto, o valor da cesta básica varia de acordo com a capital. Assim, os números são diferentes para cada uma das regiões.

Auxílio Brasil não parece ser suficiente

Nova pesquisa divulgada nesta semana mostra que mais de 33 milhões de brasileiros estão em situação de fome no Brasil. Trata-se do número de cidadãos que não conseguem comer regularmente todos os dias no país.

O levantamento foi feito pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar Nutricional (Penssan). Os dados mostram que o número de cidadãos nesta situação quase dobrou entre os anos de 2020 e de 2021. Nem mesmo os pagamentos do Auxílio Emergencial foi capaz de diminuir o tamanho do problema.

Por outro lado, mais brasileiros estão conseguindo trabalho nos últimos meses. Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que a taxa de desemprego para o trimestre que acabou em abril ficou em 10,9%. É, portanto, o menor nível desde 2015.

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.