Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Os prós e contras de saldar dívidas antecipadamente

As dívidas são sempre um problema, e todos nós sabemos disso. A jogada sensata aqui é pagar todas e quaisquer contas o mais rápido possível, certo? Não, nem sempre é assim. Em alguns casos, saldar dívidas antecipadamente não economiza muito dinheiro, portanto, não é tanta vantagem. Assim, vamos ver os prós e os contras desse processo.

Prós de saldar dívidas antecipadamente

Todos pensamos erroneamente que, assim que recebemos um dinheiro extra, devemos correr para saldar dívidas antecipadamente. Nem sempre é dessa forma que funciona melhor. Mas, é claro, que os lados positivos devem ser exaltados. Vejamos quais são:

É possível economizar alguns milhares de reais em juros dependendo do valor do débito

Não se pode fazer um empréstimo sem pagar juros, bem como não se pode utilizar um cartão de crédito sem pagar taxas. Assim, quanto mais se deve dinheiro, mais juros se paga.

Digamos que um consumidor compre um carro por R$ 25.000,00. Dessa forma, ele faz um empréstimo de R$ 20.000,00 a uma taxa de juros de 3% em um prazo de 60 meses. Isso pode significar mais de R$ 1.500,00 em pagamentos de juros ao longo de cinco anos. Portanto, tem-se um desperdício de dinheiro bem significativo.

Ademais, seja um empréstimo para um carro ou uma dívida de cartão de crédito, quanto antes acabar com isso, mais dinheiro se economizará no pagamento de juros.  Nesse ínterim, dependendo do saldo, pode significar centenas ou até milhares de reais.

Libera-se o dinheiro para outras coisas

A prestação do apartamento é de R$ 1.500,00 por mês, bem como pagamento do carro é de R$ 1.200,00 mensais. Já o empréstimo estudantil gira em torno de R$ 420,00. O pagamento mínimo da fatura do cartão de crédito é de R$ 600,00.

O esforço para saldar dívidas antecipadamente pode ser forte, mas de onde vem esse dinheiro?
O esforço para saldar dívidas antecipadamente pode ser forte, mas de onde vem esse dinheiro? – Foto: Canva Pro

Quem está preso a esses pagamentos todos os meses, pode não ter muito dinheiro sobrando para outras necessidades ou desejos. A dívida impede que se tenha uma verdadeira flexibilidade financeira. Nesse caso, saldar dívidas antecipadamente é sinônimo de respirar melhor, sabendo que se liberou uma quantidade significativa de dinheiro no mês.

Certeza de dormir melhor a noite ao saldar dívidas antecipadamente

Para muitas pessoas, carregar dívidas mês a mês é física e mentalmente exaustivo. Isso pesa como se fosse um chumbo nas costas, e é totalmente compreensível que não se consiga dormir a noite.

Todo mundo tem seu próprio nível de conforto com o fato de ficar ou não devendo. Assim, tem pessoas que não conseguem simplesmente suportar a ideia de até pequenas dívidas na venda da esquina. Sendo este o caso, a recomendação é pagar esses débitos integralmente, se puder, uma vez que isso oferecerá liberdade mental e financeira.

Contras de saldar as dívidas antecipadamente

Se para tudo na vida há dois lado, no âmbito financeiro não poderia ser diferente. Conheça alguns pontos negativos de quitar os débitos todos de uma só vez.

É possível pode ter pago a maior parte dos juros do débito

A maioria dos empréstimos tem algo chamado “cronograma de amortização” que mapeia quanto se pagará em juros ao longo dos meses (parcelas). Em geral, paga-se uma maior taxa de juros no começo da dívida e uma menor nos meses restantes, diminuindo cada vez mais ao longo do tempo. Portanto, quanto mais se aproxima do final do débito, menos juros se paga.

Se caso a parcela estiver atrasada da data de vencimento, especialmente, não haverá grande vantagem financeira em saldar dívidas antecipadamente. Seria algo como pedir dinheiro emprestado sem juros no momento. Dessa forma, é mais interessante guardar o dinheiro ou usá-lo para outra coisa.

Esgota-se o dinheiro de emergência

O esforço para saldar dívidas antecipadamente pode ser forte, mas de onde vem esse dinheiro? Não é fácil para a maioria das pessoas pagar os R$ 20.000,00 restantes da compra do carro, por exemplo.

Se o indivíduo tem tanto dinheiro disponível, precisa ter certeza de que não está saindo do fundo de emergência. Ele pode até ter a intenção de ser bom pagador de dívidas, mas quando fica sem dinheiro para cobrir despesas médicas ou outras emergências, está fazendo algo errado.

É melhor manter pelo menos três meses de despesas de subsistência em caixa e evitar a tentação de gastar tudo. Independente de que as contas estejam pagas, ter reservas emergenciais de dinheiro são uma boa recomendação.

Sem prazos para os outros débitos

Muitas pessoas, quando recebem um dinheiro inesperado, acabam optando por pagar a dívida que tem o valor maior, mais expressivo. Assim, os outros débitos acabam ficando para trás, até mesmo esquecidos.

Contudo, deve-se levar em conta que os outros débitos não terão os prazos estendidos, o que é ruim. Mas, se levar em consideração a parte do incentivo, isso é um impulso para ir quitando o restante.

Quem está preso a esses pagamentos todos os meses, pode não ter muito dinheiro sobrando para outras necessidades ou desejos
Quem está preso a esses pagamentos todos os meses, pode não ter muito dinheiro sobrando para outras necessidades ou desejos – Foto: Canva Pro

Sem descontos na hora de saldar dívidas antecipadamente

Muitas pessoas acham que saldar os débitos com antecedência é um bom negócio porque conseguirão desconto nos juros. Entretanto, nem sempre as organizações financeiras concedem esse abatimento.

Embora geralmente existem descontos associados aos pagamentos antecipados para empréstimos e outros serviços financeiros, vai depender de empresa para empresa. Os descontos para amortizações só são vantajosos se oferecerem um bom percentual, acima de 10%.

É possível que se para de construir uma situação financeira linear

Acredite ou não, pagar débitos antes pode realmente prejudicar o crédito. Caso se insista em sempre liquidar totalmente as contas muito antes do vencimento, poderá deixar de ter histórico de crédito suficiente para obter uma classificação favorável.

Contanto que o peso do débito não seja muito alto, fazer pagamentos consistentes, bem como regulares e em dia é a melhor maneira de construir um crédito sólido. Nem sempre saldar dívidas antecipadamente vai trazer de volta o seu nome limpo.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.