Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Receita Federal deposita valor do último lote do IR nesta segunda; veja quem pode

Em 2019, mais de 700 mil declarações caíram na malha fina; contribuinte vai ter que fazer retificação do imposto

Nesta segunda-feira, 16 de dezembro, vai ser pago o sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda deste ano. Segundo informações da Receita Federal, o crédito bancário será feito para nada menos que 320.606 contribuintes, que vão receber R$ 700 milhões. Quem não estiver neste lote caiu na malha fina.

Do total a ser pago, R$ 172.952.366,78 serão destinados para contribuintes prioritários, o que envolve 3.308 idosos acima de 80 anos, 21.410 contribuintes entre 60 e 79 anos, 3.172 com alguma deficiência física ou mental ou doença grave e 9.789 contribuintes cuja maior fonte de renda seja o magistério.

Vale lembrar que os valores a serem pagos têm correção da taxa básica de juros da economia (Selic), de 4,40%, correspondente ao período de maio a dezembro de 2019.

De acordo com informações da Receita Federal, 700.221 declarações caíram na malha, o que representa 2,13% do total de 32.931.145 documentos entregues neste ano.

Do total de declarações, 74,9% têm imposto a restituir; 22,4% apresentam imposto a pagar e 2,7% contam com saldo zero. Os dados revelam que quase 250 mil contribuintes estão com o IR retido por omissão de rendimento do titular ou de seus dependentes.

Mais de 700 mil na malha-fina; O que fazer?

A Receita revelou o que mais levou à malha fina:

Omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes: 35,6% das declarações;

Despesas médicas: 25,1% das declarações com esta ocorrência;

Divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF: 23,5%;

Dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras: 12,5%

Segundo a Receita, uma declaração pode estar retida em malha por uma ou mais razões.

Para saber se a declaração está na malha final, será necessário acessar o Extrato de Processamento da DIRPF no site da Receita Federal. O contribuinte, para isso, deve acessar o Portal eCAC, que é o centro de atendimento virtual do órgão.

Para consultar a declaração, o contribuinte deve utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal. Na primeira vez, o contribuinte deverá criar uma senha e informar os números dos recibos das duas últimas declaração.

Após acessar o extrato, na seção “Pendências de malha”, o contribuinte poderá identificar se a declaração está ou não retida em malha fiscal, ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada por ele mesmo.

O contribuinte que tiver uma declaração com erros deve entrar no programa, usado anteriormente para fazer o IR de 2019, deve clicar no documento enviado à Receita. Na ficha de identificação do contribuinte, é preciso indicar “Declaração Retificadora”.

O contribuinte deve, ao abrir o programa, aparecer alguma mensagem de que há uma nova versão disponível, é preciso fazer a atualização. Para isso, será necessário clicar em “Atualizar”. O programa será fechado e aberto novamente.

Se não houver o erro na declaração e o contribuinte tiver todos os documentos comprobatórios, ele também pode optar por aguardar intimação ou aguardar a Receita abrir o agendamento pela internet para marcar uma data e local para apresentar os documentos e antecipar a análise de sua declaração pela Receita Federal.

Veja também: Poucos dias: Presidente da Caixa confirma saque de R$998 do FGTS ainda esta semana

Avalie o Texto.

Veja o que é sucesso na Internet:

1 comentário
  1. Nelson Diz

    Eu coloquei dados do Banco errado para uma pessoa e fiz a restituição novamente, esse dinheiro que ele tem que receber vem igual?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.