Previsão da produção líquida de gás natural por recurso

A previsão da produção líquida de gás natural representa a produção total após os descontos de consumo próprio e perdas. Saiba mais!

De acordo com o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031, a previsão da produção líquida de gás natural representa a produção total após os descontos de consumo próprio, injeção, queima e perdas.

Comparação das previsões PDE 2029 e PDE 2030

A produção prevista para o decênio no Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031 é cerca de 6% inferior à projeção apresentada no plano anterior. Assim sendo, as diferenças podem ser observadas analisando-se cada uma das categorias de recursos, destaca a divulgação oficial do Ministério de Minas e Energia (MME).

Previsão da produção líquida de gás natural por recurso

Conforme informações do Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031, a produção líquida de gás natural esperada para o ano de 2031 é de 136 milhões de m³ por dia. Do total previsto, 83% são sustentados por recursos já descobertos, somando-se a reserva total e os recursos contingentes, destaca o Ministério de Minas e Energia (MME).

Sobre a expectativa da produção líquida de gás natural 

O Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031 informa que a produção líquida de gás natural esperada para o ano de 2031 para recursos descobertos (RD) é de 114 milhões de m³ por dia, somando-se a reserva total e os recursos contingentes.

Reservas totais: previsão da produção de 2021 a 2023

De acordo com o Ministério de Minas e Energia (MME), a previsão da produção das reservas totais de 2021 a 2023 se refere aos índices de queima, consumo e injeção. De acordo com o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031, para o Campo de Búzios foram revistos de acordo com o histórico de produção e as informações do Plano Anual de Produção.  

Histórico de produção 

Os patamares dos campos de Azulão e dos Gaviões, nas bacias do Amazonas e Parnaíba, respectivamente, foram ajustados de acordo com informações atualizadas, destaca o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031 divulgado pelo Ministério de Minas e Energia (MME).

Previsão da produção dos recursos contingentes (RC)

Conforme divulgado pelo Ministério de Minas e Energia (MME), a previsão para o primeiro óleo na área do S-M-518 (Gato do Mato) foi postergada em 2 anos e passou para 2026, com disponibilização do gás a partir de 2028. 

Além disso, o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE) 2031 destaca que houve um aumento da produção no patamar. A previsão para o primeiro óleo em Sergipe-Alagoas Águas Profundas foi postergada em 1 ano e passou para 2026, de acordo com as informações oficiais do Ministério de Minas e Energia (MME). 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.