Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Prefeitura de São Paulo pretende retomar aulas presenciais em fevereiro

A prefeitura da capital de São Paulo, sob gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB), informou nesta quarta-feira (16) que o ano letivo de 2021 vai começar no dia 4 de fevereiro. De acordo com a prefeitura, há “muita expectativa” para que o ano letivo já se inicie com a retomada das aulas presenciais, pois as escolas estariam preparadas para o retorno. No entanto, a retomada dependerá do aval da área de Saúde.

Nesse sentido, Bruno Caetano, que é o secretário municipal de Educação, afirmou: “As escolas estão preparadas, os protocolos estão aplicados e aguardamos a autorização da Vigilância Sanitária para retomarmos as aulas de forma presencial no dia 4 de fevereiro, se a Saúde entender ser seguro”. Assim, segundo o secretário, as aulas de 2021 já estão com as datas programadas.

Ainda de acordo com o secretário, a prefeitura já preparou os materiais necessários para a retomada das aulas presenciais. “Fizemos em 2020 o maior programa de reformas em escolas de que se tem noticia. Foram 500 escolas, das 1.500 que temos no ensino fundamental e médio, que receberam reformas de grande porte neste ano. Elas estão preparadas e os protocolos estão aplicados”, disse ele.

Plano de retomada das aulas presenciais foi interrompido

A prefeitura de São Paulo estava colocando em prática o plano de retomada das atividades presenciais de ensino. Contudo, com o aumento no número de casos de covid-19, Covas paralisou o plano. Desse modo, as escolas das redes pública e privada só podem ofertar aulas presenciais para os alunos do ensino médio. O ensino infantil e o ensino fundamental só têm o aval para atividades extracurriculares.

Além disso, a prefeitura informou que vai começar a entregar os tablets para os alunos da rede municipal na próxima segunda-feira. De acordo com o cronograma, cerca de 10 mil tablets devem ser entregues ainda neste mês para o acompanhamento das atividades remotas de ensino.

E aí? Gostou do texto? Então deixe aqui o seu comentário!

Leia ainda Corte no MEC pode afetar educação básica em até R$ 1 bilhão.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.