Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Preço da conta de luz pode aumentar 20%

Por conta da crise hídrica, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai reajustar o preço da tarifa da bandeira vermelha 2, que está em vigor no país, deixando a conta de luz ainda mais cara. Atualmente, o custo da conta de luz é de R$ 6,243 pelo consumo de 100 kw/hora. Assim, o preço deve aumentar daqui para frente.

O reajuste da conta de luz ainda não está definido. Porém, o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, adiantou nesta terça-feira (15) que o valor após o reajuste deve ser maior do que o previsto na consulta pública apresentada em março. Na ocasião, a proposta era de aumento de 20% na cobrança de 100 kWh na bandeira vermelha 2.

“Certamente, a gente já pode adiantar aqui nessa comissão que não tem o valor final, mas digo às vossas excelências que será um valor bem maior do que os R$ 6,24. Tivemos uma audiência pública que durou 30 dias e apresentou o valor de R$ 7 e alguns centavos, mas com certeza esse valor [final] ainda deve superar um pouco os R$ 7 [e alguns centavos], [daí os] mais de 20% [de alta]”, afirmou o diretor-geral.

A alta do preço da bandeira 2 é decorrente do aumento do custo de geração de energia no país, por causa da crise hídrica. “Pelo fato de não termos água para utilizar nas nossas hidrelétricas, essa energia será gerada nas térmicas. Logo aquele custo ele vai ser apresentado [repassado] por meio do mecanismo das bandeiras”, acrescentou Pepitone.

Alta nos custos das termelétricas aumenta a conta de luz

Por conta da crise hídrica no país, existe uma necessidade de maior acionamento das usinas termelétricas (que acabam gerando mais custo que as hidrelétricas). Deste modo, Pepitone estima uma alta de pelo menos 5% nas contas de luz de 2022. Segundo o governo, a crise é decorrente do fato do Brasil enfrentar a pior estiagem dos últimos 91 anos.

“O número que o Ministério de Minas e Energia tem usado publicamente é que vamos ter um custo adicional de R$ 9 bilhões [de janeiro a novembro de 2021], até abril já se gastou R$ 4 bilhões adicionalmente. Isso vai ter impacto adicional na tarifa de 5% [em 2022]”, explicou Pepitone.

Além disso, no mês de maio, o consumo de energia elétrica no Brasil aumentou 12,4% em relação ao mesmo mês do ano passado. Sendo assim, como a demanda vem aumentando sem que a oferta acompanhe, o preço da energia elétrica tende a aumentar, o que aumenta a conta de luz também, consequentemente.

Aumento no consumo demanda mais energia

De acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), os 15 ramos de atividade econômica avaliados pela câmara apresentaram alta de consumo no mês de maio. Os destaques do elevado consumo ficaram nos setores têxteis (87%), seguido do setor de veículos (84,4%) e de serviços (38,4%). Logo, o crescimento do consumo também influencia no aumento da conta de luz.

Por fim, o volume consumido no Brasil alcançou 62.121 megawatts médios (MW med). Dessa maneira, o consumo foi impulsionado principalmente pelo mercado livre, que teve alta de 26% no mês de maio. Portanto, a maior demanda interfere no reajuste que a conta de luz deverá sofrer.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.