Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

PIX é o 2º na preferência dos brasileiros em pagamentos

O PIX, novo sistema de pagamentos instantâneo, lançado em novembro de 2020, ocupa o 2º lugar como forma de pagamento mais utilizada entre os brasileiros, de acordo com um levantamento realizado pela Fiserv, que foi mandada de forma exclusiva para o CNN Brasil Business. O meio de pagamento fica atrás somente dos cartões de crédito e débito.

Segundo informações divulgadas pelo Banco Central (BC), o PIX foi utilizado em 869,6 milhões de pagamentos no primeiro trimestre de 2021. Portanto, superou todas as operações realizadas por meio do TED, DOC ou cheque.

A pesquisa feita pela Fiserv ainda constatou que 22% dos participantes entrevistados tinham preferência no PIX para realizar pagamento e 28% preferiam usar o cartão. Apesar disso, o método de pagamentos é visto pelos brasileiros como bastante confiável.

Ainda de acordo com a Fiserv, 66% dos entrevistados afirmaram acreditar que o PIX é seguro. A porcentagem de confiabilidade é considerada maior até mesmo que o dinheiro em espécie, que foi considerado um método seguro por 57% dos participantes da pesquisa. A pesquisa também relatou que apenas 46% possuem alta confiança para realizar transações online por meio do cartão de crédito ou débito.

O meio de pagamento do futuro

Rogério Signorini, diretor de produtos e-commerce da Fiserv, acredita que o fato dos brasileiros terem aderido com tanta facilidade ao novo meio de pagamento instantâneo e virtual não é algo somente relacionado ao isolamento social. O crescimento do número de smartphones e utilização de aparelhos eletrônicos no mundo também foi um fator essencial para essa grande adesão.

“Uma coisa não exclui as outras e são formas diferentes de pagamento eletrônico que trazem muita facilidade para o consumidor e estamos vendo isso com muita relevância no mercado como um todo… E as pessoas preferem perder a carteira do que o celular, porque ele facilita a vida delas”, afirmou Rogério Signorini.

Ademais, um estudo realizado pelo Centro de Tecnologia de Informação Aplicada (FGVcia), constatou que em 2020 o Brasil possuía 424 milhões de dispositivos digitais, incluindo smartphones, tablets, computadores e notebooks. Portanto, fica clara a transformação digital que está acontecendo no país, por conta da adesão da população a esses aparelhos.

Confiabilidade do PIX

Como já dito anteriormente, o levantamento realizado pela Fiserv constatou que 66% dos entrevistados consideravam o PIX seguro. Apesar disso, algumas pessoas ainda se sentem inseguras em relação a possíveis fraudes ou falhas operacionais no sistema de pagamentos.

Pensando nisso, o Banco Central (BC) vem desenvolvendo uma nova ferramenta de estorno para o sistema de pagamentos instantâneo. O objetivo dessa nova função, é garantir um meio de devolução mais rápido e menos burocrático aos usuários da plataforma.

A nova ferramenta visa padronizar as regras e procedimentos de devolução para casos de fraudes e falhas do sistema PIX. Além disso, permitirá que o processo seja aberto diretamente pela instituição prestadora de serviços, seja por iniciativa própria ou solicitação do cliente.

Segundo o Banco Central, a nova função tem previsão de ser inserida no sistema para todos os usuários a partir do dia 16 de novembro, data em que o PIX deve comemorar um ano de funcionamento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.