Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

PIX: Golpes envolvendo o sistema de pagamentos aumentou 1.200%

De acordo com um levantamento realizado pela PSafe, empresa de cibersegurança, as tentativas de golpes por meio do PIX, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, aumentaram quase 1.200% no 1º semestre do ano. Entre os meses de janeiro a junho de 2022 foram registradas 844.821 tentativas de golpe. 

A empresa ainda informou que no primeiro semestre do ano anterior (2021), foram registrados 65.433 tentativas de golpe, indicando um aumento de 1191%. Para Emilio Simoni, executivo-chefe de segurança da PSafe, os criminosos que praticam delitos virtuais se aproveitam de temas em alta para aplicarem seus golpes pela internet, como o PIX, que vem ganhando muito espaço entre os brasileiros. 

A popularidade do sistema de pagamentos é inegável. No primeiro semestre de 2022, o número de transações por meio do PIX cresceu 275% em comparação com o mesmo período do ano anterior. No primeiro semestre de 2021, foram realizadas 2.307.611.468 operações, já neste ano, o número passou para 8.247.165.611.

Sendo assim, é possível constatar que apesar do número de golpes utilizando o serviço ter aumentado de um ano para o outro, a quantidade de usuários e transações por meio do PIX também aumentaram. 

Veja algumas dicas de segurança 

Para especialistas da PSafe, é importante que os usuários do PIX tenham cuidado e sempre desconfiem de ofertas ou promoções online que oferecem grandes vantagens, já que geralmente elas são falsas. Essas “iscas” são utilizadas pelos criminosos para a obtenção de dados pessoais das vítimas. 

Além disso, os cidadãos que utilizam o sistema de pagamentos instantâneos não devem clicar em links para realizar transferências. Geralmente, esses links também são utilizados para obter informações pessoais e dados bancários dos usuários. Sendo assim, toda vez que for necessário realizar uma operação via PIX, é necessário acessar o aplicativo oficial do banco para concluir a transação. 

Apesar do PIX possibilitar o cadastro de uma chave utilizando o CPF, a recomendação é que ela só seja utilizada com conhecidos. Sendo assim, quando o usuário for receber uma transferência de um desconhecido, é importante utilizar uma chave aleatória

Conheça o golpe mais comum envolvendo o PIX

Uma pesquisa realizada pela mesma empresa de cibersegurança indicou que existe uma rede de perfis falsos com mais de e 600 mil seguidores e 365 mil curtidas. A rede utiliza supostos pagamentos via PIX como isca com o intuito de obter dados confidenciais de novas vítimas. 

“De janeiro a junho deste ano já bloqueamos quase 12 milhões de tentativas de estelionato virtual, que são golpes que tentam induzir as vítimas a realizar algo, como transferência bancária ou fornecimento de dados sensíveis, com o objetivo de obter ilicitamente alguma vantagem. Isso quer dizer que, por dia, tivemos mais de 65 mil tentativas. É um número bem alarmante”, disse o executivo-chefe de segurança da PSafe.

Sendo assim, reforçamos a importância de estar sempre atento a links e até mesmo sorteios suspeitos. Além disso, ao cair em um golpe envolvendo o PIX é importante comunicar a instituição bancária de relacionamento o mais rápido possível. 

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.