Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

Pagamentos via PIX já representam 11,5% do comércio eletrônico

De acordo com uma pesquisa realizada pelo C6 Bank/Ipec entre os dias 20 e 27 de maio de 2022, os pedidos com PIX já atingem 11,5% do comércio eletrônico no país. A margem de erro do levantamento é de 2 pontos percentuais para mais ou menos. 

Os dados divulgados pela pesquisa informam que no mês de abril, o número de pedidos no varejo online pago via PIX (sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central do Brasil) atingiu um índice histórico. Um levantamento feito pela Neotrust indicou que em abril de 2021 os pagamentos com PIX representavam apenas 2,6% das compras feitas no comércio eletrônico. 

Vale ressaltar que a participação do PIX no faturamento das empresas também se mantém em alta no e-commerce. Em abril deste ano, o PIX esteve presente em 4% do faturamento total do comércio eletrônico, sendo esse o maior índice de 2022 e o segundo maior da história.

“O Pix vem avançando consideravelmente como um método de pagamento no comércio eletrônico, e atualmente já possui participação de mais de 10% nas compras digitais no país. Apesar de ser uma diferença grande de um ano para o outro, percebemos uma evolução mensal contínua do Pix nos pagamentos pelo e-commerce desde abril de 2021”, disse Paulina Dias, Head de Inteligência da Neotrust.

O limite do sistema de pagamentos 

A pesquisa também analisou o conhecimento dos entrevistados sobre o sistema de pagamentos instantâneos. Desse modo, foi possível observar que mais de 70% dos brasileiros conhecem a possibilidade de ajustar os limites para transações de valores por meio do PIX. Apesar disso, quase metade dos entrevistados (47%) informaram ainda não ter alterado as configurações. 

Dos 2.000 brasileiros entrevistados, 36% relataram já ter alterado os valores para suas transferências via PIX. Desse número, 6% fizeram as alterações apenas nos bancos que utilizam e 12% disseram não se lembrar. 

Sobre o PIX

O PIX é um pagamento instantâneo criado e gerido pelo Banco Central do Brasil. Por meio dessa ferramenta é possível transferir recursos entre contas (mesmo que de diferentes bancos) em poucos segundos. De acordo com o BC, além da praticidade e segurança oferecida pelo PIX, o sistema de pagamentos ainda pode:

  • alavancar a competitividade e a eficiência do mercado;
  • baixar o custo de mercadorias e serviços, bem como aumentar a segurança e aprimorar a experiência dos clientes;
  • incentivar a eletronização do mercado de pagamentos de varejo;
  • promover a inclusão financeira. 

De acordo com o Banco Central, o PIX pode ser utilizado para pagamentos entre pessoas, em estabelecimentos comerciais (lojas físicas ou eletrônicas), pagamento de prestadores de serviços e entre empresas. Também é possível utilizar o PIX para pagar faturas de serviços públicos como a conta de luz, internet, celular, água, entre outras. 

O cadastro no sistema de pagamentos deve ser feito diretamente no aplicativo ou internet banking da instituição financeira de relacionamento do usuário, para isso basta cadastrar uma chave que pode ser o CPF, número de celular ou e-mail. Mais informações sobre o PIX podem ser obtidas no site do Banco Central.

Avalie o Texto.
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.