Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

O que é estresse acadêmico?

estresse acadêmico pode, em muitos casos, ser bem silencioso e apresentar poucos sinais para as outras pessoas. Porém, a verdade é que o indivíduo que o tem está travando uma verdadeira guerra dentro de si.

Essa “guerra” nasce em meio à rotina corrida, a carga de estudo pesada ou quaisquer outros fatores que possam fazer o sujeito sentir um estresse expressivo diante das atividades acadêmicas.

Esse estresse, se não for tratado, pode ir se agravando com o passar do tempo, levando o indivíduo à desistência dos estudos, por exemplo. Por isso, neste conteúdo nós explanamos diversas informações sobre o tema. Afinal, a conscientização é muito importante.

Acompanhe-nos para saber mais!

O que é estresse acadêmico?

Em linhas gerais, podemos dizer que o estresse acadêmico nada mais é do que uma sensação de estresse vivida em torno dos estudos. O aluno pode sentir o estresse com relação às provas, à convivência com colegas, à carga de trabalho e aos estágios.

Esse estresse vai minando a capacidade de o indivíduo se concentrar, aprender e memorizar conceitos importantes, transformando o problema em uma verdadeira “bola de neve” cumulativa.

Quais os sintomas do estresse acadêmico?

Os sintomas podem ser bastante distintos de uma pessoa para outra. Da mesma forma, a intensidade dos sinais pode ser diferente em cada caso e, inclusive, algumas pessoas podem conseguir mascarar os sintomas muito bem, o que dificulta o diagnóstico.

Contudo, podemos apontar alguns sinais que, por mais sutis que sejam, podem nos dar pistas acerca da condição do indivíduo:

  • Sensação de perda de controle;
  • Irritabilidade diante dos estudos acadêmicos;
  • Faltas excessivas;
  • Dificuldade para se concentrar e manter o foco;
  • Desejo de desistir;
  • Atrasos na entrega de trabalhos e tarefas;
  • Notas baixas por não conseguir se concentrar de maneira adequada;
  • Sensação de que não dará conta de tudo;
  • Noites mal-dormidas pensando nos estudos;
  • Esquiva de qualquer atividade social ou que não esteja relacionada aos estudos; ou então, aversão aos estudos, a ponto de fugir o máximo possível, usando as relações interpessoais para isso;
  • Entre outros sinais semelhantes.

Como já dito, os sinais podem ser diferentes em cada pessoa, por isso, cada indivíduo deve avaliar a sua própria relação com os estudos e verificar se o estresse acadêmico tem aparecido em sua rotina.

Qual o tratamento e os cuidados necessários?

Antes de qualquer coisa, é necessário reconhecer os seus limites e ficar atento aos gatilhos emocionais por trás das crises de estresse. Isso poderá lhe dar informações importantes acerca da melhor rotina para os seus estudos. Afinal, é necessário alinhar as atividades de acordo com o que você consegue fazer de maneira efetiva e sem se desgastar demais.

Em paralelo a isso, a psicoterapia pode ser um bom ponto de partida para tratar o estresse acadêmico. É a partir dela que você reconhecerá tudo que está por trás do estresse, viabilizando a escolha de caminhos mais saudáveis.

Não deixe para cuidar da sua saúde mental apenas quando sentir que está colapsando. Se você tem sentido estresse, busque o suporte terapêutico para atravessar essa fase da vida de uma maneira mais leve e saudável.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Acesse www.pensarcursos.com.br
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.