Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

O que é automotivação e como cultivá-la?

automotivação pode ser a sua aliada em um dia a dia de trabalho e estudos mais produtivo. Mas, você realmente sabe o que é essa motivação? Quer saber mais sobre como colocá-la em prática? Então acompanhe o conteúdo de hoje e fique por dentro deste assunto!

O que é automotivação?

A automotivação, em linhas gerais, é a capacidade de conseguir motivar a si mesmo, no dia a dia. Essa motivação vem de dentro, dos seus pensamentos e da sua forma de enxergar as suas tarefas e obrigações.

Ela se relaciona com aquela capacidade de darmos um “gás” em alguma atividade, por simplesmente sentir, dentro de nós, aquele impulso para fazer isso. Você busca motivos e estímulos em si mesmo, criando assim, um caminho profissional e estudantil mais interessante.

Como cultivar a automotivação?

Mas como é possível cultivar essa automotivação? Como colocá-la em prática no dia a dia, em meio à rotina corrida e muitas vezes desmotivadora?

Bem, não é algo super simples. Se disséssemos que é simples, estaríamos mentindo. Afinal, conseguir motivar a si mesmo não é a coisa mais fácil do mundo. No entanto, também não é algo impossível. Nós podemos, sim, encontrar estímulos dentro de nós mesmos.

Mas como fazer isso? Veja algumas dicas que podem ser úteis:

1- Tenha metas de curto, médio e longo prazo

Não existe forma de colocar a automotivação em prática se não tivermos metas e objetivos. Afinal, vamos nos motivar com base em quê, sem esse tipo de foco, não é mesmo?

Por isso, o primeiro passo é fazer uma autoanálise e buscar, dentro de você, os motivos pelos quais determinadas ações precisam ser postas em prática.

Por exemplo, pense nos motivos de você estudar determinada matéria: é para passar no semestre? Terminar a faculdade? Aprender algo específico? Pense sobre isso.

Além de entender os motivos, crie metas em cima deles. Seguindo o exemplo, você poderia criar a meta de ler X páginas do livro, por semana ou em um mês, da matéria que você está estudando.

Mas claro que as metas não se restringem a isso. Elas devem englobar a vida profissional, acadêmica e também a pessoal.

2- Sempre revisite as metas quando necessário

Quando se sentir desmotivado diante de uma demanda de trabalho, revisite as suas metas. Analise-as novamente, remova o que foi atingido e inclua novos objetivos. Isso mantém a mente “ativa”.

Se possível, deixe as suas metas sempre visíveis.

3- Tenha uma rotina organizada (baseando-se nas metas)

Organize a sua rotina de acordo com os seus objetivos! Se a sua meta é ler 100 páginas do livro nas próximas semanas, organize a sua rotina de acordo com isso. Dessa maneira você tenderá a ter mais automotivação, pois suas atividades terão propósito.

E lembre-se ainda de que é importante saber priorizar as suas ações no dia a dia, ok?

4- Reconheça que haverá dias difíceis

Entender a importância da automotivação também é reconhecer que ela não estará presente todos os dias. Haverá dias difíceis em que sentiremos vontade de desistir. Faz parte! Não dá para ser motivado e feliz o tempo todo. Isso não existe.

Respeite a sua saúde mental dessa forma, e cultive uma automotivação justa e sem nenhum aspecto de “felicidade mágica”.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.