Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

5/5 - (1 vote)

O projeto “Imagens do Céu Profundo MCTI” está com inscrições abertas

Estão abertas as inscrições para a 2ª edição do projeto Imagens do Céu Profundo MCTI. Saiba mais informações!

Estão abertas as inscrições para a 2ª edição do projeto Imagens do Céu Profundo MCTI. De acordo com as informações oficiais do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a iniciativa tem o objetivo de capacitar cidadãos que vão motivar estudantes no estudo da Astronomia.

O projeto Imagens do Céu Profundo MCTI está com inscrições abertas

De acordo com informações oficiais, estão abertas até o dia 21 de junho as inscrições para a 2ª edição do projeto Imagens do Céu Profundo, promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), em parceria com o Observatório Nacional (ON), unidade de pesquisa da pasta. 

A ação tem o objetivo de capacitar cidadãos que vão motivar estudantes de todo o país no estudo da astronomia com o uso de imagens do espaço obtidas por grandes observatórios do mundo, destaca o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). 

A participação não tem custo

A participação é gratuita, destaca o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Podem se inscrever cidadãos maiores de 18 anos, que devem preencher este formulário até 21 de junho de 2022. O formulário oficial da inscrição está disponível no site do MCTI.

O público-alvo são professores e voluntários de qualquer segmento de ensino (Ensino Fundamental, Ensino Médio e EJA), bem como outras instituições como clubes de ciência. De acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), serão selecionadas para esta edição as 500 primeiras inscrições. As demais estarão automaticamente cadastradas para a próxima edição.

O Imagens do Céu Profundo firmou uma parceria com o Observatório Las Cumbres (LCO), rede de observatórios astronômicos com telescópios localizados nos hemisférios norte e sul. Por meio do projeto 100 Horas para 100 Escolas, a instituição disponibilizou 100 horas de seu sistema de telescópios de 0,4 metros, informa o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Com isso, será possível obter todas as imagens necessárias para o programa.

Treinamento

De acordo com as informações oficiais, no programa, os inscritos serão nomeados líderes das equipes e irão selecionar objetos de céu profundo (galáxias, nebulosas e aglomerados de estrelas), planetas e corpos menores (asteroides e cometas), para serem capturados por telescópios do LCO.

Cada líder terá 90 minutos para tirar de sete a nove imagens, dependendo do objeto a ser visualizado. Para participar desse programa, é preciso ter uma conta LCO e apenas os líderes podem solicitar essa conta, conforme será detalhado nos treinamentos.

Oportunidade

De acordo com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o Observatório Nacional fará um treinamento com esses líderes, em data a ser divulgada aos inscritos, e dará toda a assistência necessária através de um canal no Discord que será criado para este fim.

Sendo assim, essa será uma oportunidade para os professores e outros voluntários envolverem seus estudantes na ciência da astronomia. Ao final do programa, o líder e todos os componentes da equipe receberão certificados.

A ação é uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e o International Astronomical Search Collaboration (IASC/NASA), em parceria com o ON, com o apoio da Agência Espacial Brasileira (AEB), do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), do Laboratório Nacional de Astrofísica (LNA), do Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) e da Olimpíada Brasileira de Astronomia (OBA).

5/5 - (1 vote)

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.