Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Avalie o Texto.

NOVO auxílio de transferência para vulneráveis está em estudo

De acordo com declarações de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, Governo analisa criação de um novo auxílio de transferência para vulneráveis

O Governo Federal ainda está avaliando neste momento a criação de um novo programa social que existiria a partir de um novo Fundo de Combate à Pobreza. Esse projeto seria financiado pelo dinheiro que surgiria a partir da venda de estatais e de dividendos das empresas. A ideia ainda está sendo discutida.

Veja também: NOVO auxílio de R$500 liberado; veja como receber

Para quem não lembra, esse é um sonho antigo do Ministro da Economia, Paulo Guedes. Em diversas entrevistas ele vem repetindo que a sua ideia é criar esse fundo para que os auxílios para os mais pobres pudesse chegar até em R$ 3 mil por mês. Ele repetiu essa história ainda na última quarta-feira (13).

Na quinta-feira (14), o Presidente Jair Bolsonaro voltou a falar sobre o assunto. Em sua tradicional live semanal, ele disse que tem a ideia de vender ações da Petrobras o quanto antes. Ele disse que faria isso para tentar conter o avanço no preço do combustível, mas esse dinheiro poderia ir acabar indo para programas sociais.

Dentro do Governo Federal, há quem diga que essa seria uma grande jogada do Palácio do Planalto. A ideia é fazer com que as pessoas vejam as privatizações com bons olhos. Hoje, eles entendem que esse é um tema impopular. Então se eles prometerem usar o dinheiro para distribuir para os mais pobres, poderia ser que esse cenário mudasse.

A ideia, no entanto, não é pagar isso para todo mundo, mas apenas para as pessoas que recebem o Bolsa Família. De acordo com o Ministério da Cidadania, esse programa atende algo em torno de 14,6 milhões de indivíduos. Esse número pode chegar em 17 milhões a partir do próximo mês.

Várias ideias

Pelo que se vê até aqui, não faltam ideias dentro do Governo Federal neste momento. Várias alas diferentes estão sugerindo caminhos distintos para o Auxílio Emergencial. Só que eles ainda não tomaram nenhuma decisão sobre o assunto.

Uma ala, por exemplo, defende que a prorrogação do Auxílio Emergencial dure até abril. Outros defendem que o programa dure até depois das eleições presidenciais. E há quem queira prorrogar até o final deste ano de 2021.

Para o Ministério da Economia, o ideal seria não estender o benefício de jeito nenhum. Para a ala comandada pelo Ministro Paulo Guedes, o ideal mesmo seria começar a focar apenas no novo Bolsa Família a partir de novembro.

Tempo para Auxílio acabando

De qualquer forma, o que dá para saber é que o tempo para se tomar uma decisão sobe isso está chegando ao fim. E isso acontece por um motivo simples. O último pagamento desse benefício acontece a partir desta semana.

Então, em tese, o Governo tem que tomar uma decisão até, no máximo, a próxima semana. Isso porque se entende que a Caixa Econômica Federal e a própria Dataprev precisam de tempo para operacionalizar a liberação de mais parcelas.

Membros do Governo Federal vinham prometendo que tomariam uma decisão sobre isso e sobre o novo Bolsa Família até o final do mês de setembro. Por algum motivo, nós estamos no mês de outubro, e isso ainda não aconteceu.

Avalie o Texto.

Leia Também:

Está "bombando" na Internet:

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.