Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

SP: Governo anuncia 4º ano do Ensino Médio para compensar defasagem

Medida, que é opcional, foi anunciada pelo secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares

A pandemia do novo coronavírus causou impactos na educação brasileira, sobretudo no ensino público. Com objetivo de reduzir a defasagem sofrida na aprendizagem de estudantes do Ensino Médio, o governo de São Paulo anunciou a criação do “4º ano” para essa fase escolar.

O portal Notícias Concursos já havia publicado sobre a especulação dessa implementação no Estado.

A medida foi anunciada pelo secretário estadual de Educação de São Paulo, Rossieli Soares. Segundo ele, porém, não se trata de uma obrigatoriedade aos alunos. Esse ano a mais foi criado como uma espécie de apoio àqueles que julgarem necessário reforçar conteúdos que não conseguiram aprender.

Essa mudança, a saber, será válida para os estudantes que estão matriculados atualmente no 2º ano do Ensino Médio. Ademais, é considerada pelo governo uma oportunidade para jovens que quiserem aproveitar esse ano adicional para a preparação para o ENEM ou vestibulares.

Análise de interessante antes da formação de turmas

Como será opcional, a criação do 4º ano do Ensino Médio dependerá da adesão dos estudantes a essa novidade.

Segundo o secretário, deve ser feito um estudo para saber qual é o interesse dos jovens de continuar os estudos por mais um ano. Além disso, é preciso que existem vagas disponíveis. Só assim poderá avaliar a formação de turmas.

“O aluno poderá optar [pelo 4º ano do ensino médio] se quiser continuar estudando, se houver vaga. O aluno do 3º ano do médio é o que a gente menos tem tempo para recuperar [a aprendizagem] enquanto sistema educacional”, afirmou o secretário em entrevista ao UOL no dia 3 de julho.

Pouca adesão às aulas a distância em SP

Com a possibilidade de retorno às aulas somente a partir de  de setembro de 2020, pode-se prever uma queda no desempenho.

Afinal, no estado de São Paulo, somente 2,6 milhões de estudantes conseguiram aderir às aulas exibidas pela internet e televisão. Ao todo, o Estado possui 3,4 milhões de matriculados na rede estadual.

Rossieli também destacou a posição favorável do governo de SP em relação ao ENEM, que será realizado nos meses de janeiro e fevereiro de 2021. No entanto, ele acredita que o governo Bolsonaro precisa escolher um novo titular para o Ministério da Educação (MEC) tão logo.

Leia Também:

brasil 123  

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?