Por Estado: AC | AL | AM | AP | BA | CE | DF | ES | GO | MA | MG | MS | MT | PA | PB | PE | PI | PR | RJ | RN | RO | RR | RS | SC | SE | SP | TO | NACIONAL

Governo cancela antecipação de 2ª parcela do auxílio de R$600

De acordo com a nota, por fatores legais e orçamentários e pelo alto número de solicitantes que ainda estão em análise, o ministério está impedido legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela

Na noite da última quarta-feira (22), Onyx Lorenzoni, Ministério da Cidadania, por meio de uma nota informou de que o governo está impedido legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600. De acordo com a nota, o ministério recebeu uma recomendação da Controladoria Geral da União (CGU) e cancelou a antecipação da segunda parcela.

Foi informado pelo Ministério da Cidadania que, por causa do alto número de informais cadastrados, o recurso disponível para cada uma das três parcelas é de R$ 32,7 bilhões, já foram transferidos R$ 31,3 bilhões, e cerca de 12 milhões de cadastros para a primeira parcela ainda serão avaliados.

Por essa razão, o ministério produziu na última quarta-feira uma nota técnica e solicitou ao Ministério da Economia que seja feita o quanto antes a previsão para uma suplementação orçamentaria.

De acordo com a nota, por fatores legais e orçamentários e pelo alto número de solicitantes que ainda estão em análise, o ministério está impedido legalmente de fazer a antecipação da segunda parcela do auxílio.

Desde o dia 09 de abril, quando os pagamentos do auxílio emergencial foram iniciados, a Caixa Econômica Federal liberou o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600 para 31,3 milhões de brasileiros. São R$ 22 bilhões no total.

Já receberam o pagamento, até o momento:

  • 10,5 milhões de inscritos Cadastro Único que não recebem Bolsa Família;
  • 7,7 milhões de beneficiários do Bolsa Família; e
  • 13,1 milhões de cadastrados via aplicativo e site.

Até o momento, 44,9 milhões de brasileiros já concluíram o cadastro no site e no aplicativo, através do qual informais, autônomos, desempregados e MEIs podem solicitar o benefício.

O site oficial de cadastros, o “auxilio.caixa.gov.br”, já superou a marca de 275 milhões de visitas e a central exclusiva 111 registra mais de 57 milhões de ligações. Além disso, já foram feitos:

  • 53,1 milhões de downloads do aplicativo Auxílio Emergencial Caixa
  • 31,9 milhões de downloads do aplicativo Caixa Tem (para movimentação da poupança digital).

Base de dados

Na última segunda-feira, 20 de abril, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, revelou que os pagamentos da segunda parcela puderam ser antecipados porque a capacidade de pagamento supera o número de dados fornecidos pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev), responsável por checar as informações dadas pelos cidadãos.

Saiba quem pode receber o auxílio emergencial

O projeto altera uma lei de 1993, que trata da organização da assistência social no país. De acordo com o texto, durante o período de três meses será concedido auxílio emergencial de R$ 600 ao trabalhador que cumpra, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:

  • seja maior de 18 anos;
  • não tenha emprego formal;
  • não seja titular de benefício previdenciário ou assistencial, beneficiário do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, ressalvado o bolsa-família;
  • a renda mensal per capita seja de até meio salário mínimos ou a renda familiar mensal total seja de até três salários mínimos;
  • que não tenha recebido em 2018 rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70. Exigência excluída pela Câmara em 16/04/2020.

O auxílio vai ser cortado caso aconteça o descumprimento dos requisitos acima. O texto também deixa claro que o trabalhador deve exercer atividade na condição de:

Acesse Agora as Principais Notícias no Brasil e fique atualizado

  • microempreendedor individual (MEI); ou
  • contribuinte individual do Regime Geral de Previdência Social que trabalhe por conta própria; ou
  • trabalhador informal, seja empregado ou autônomo, inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), até 20 de março de 2020, ou que se encaixe nos critérios de renda familiar mensal mencionados acima.

A proposta estabelece que apenas duas pessoas da mesma família poderão receber cumulativamente o auxílio emergencial e o benefício do Bolsa Família, podendo ser substituído temporariamente o benefício do Bolsa Família pelo auxílio emergencial, caso o valor da ajuda seja mais vantajosa para o beneficiário. A trabalhadora informa, chefe de família, vai receber R$ 1.200.

Como pedir o auxílio

Os trabalhadores poderão solicitar o auxílio emergencial de R$600 das seguintes formas:

  • 1. O cidadão, no primeiro momento, deve acessar a página inicial oficial do site da Caixa (https://auxilio.caixa.gov.br/#/inicio);
  • 2. Na página seguinte, são mostrados os requisitos necessários para ter direito ao auxílio emergencial de R$600 a R$1.200;
  • 3. Após isso, o trabalhador informal deve preencher dados como nome completo, CPF e data de nascimento;
  • 4. Logo após, será necessário o preenchimento do número do celular para recebimento de um código de verificação por SMS;
  • 5. Assim chegar por SMS, o código de verificação deve ser colocado no campo “código recebido”;
  • 6. Feito isso, o cidadão deverá informar a renda, o ramo de atividade (as opções oferecidas pelo sistema são Agricultura e Pecuária, Extrativismo/Pesca, Comércio, Produção de Mercadorias, Prestação de serviços, Trabalho Doméstico, Outros), estado e cidade;
  • 7. Em seguida, o trabalhador escolhe se quer receber em conta já existente ou criar uma poupança digital;
  • 8. O trabalhador poderá escolher se deseja receber o valor do auxílio em uma conta já existente ou criar uma poupança digital;
  • 9. Após informar a opção, trabalhador deve fornecer seu documento (RG ou CNH;
  • 10. Em seguida vêm os dados fornecidos pelo trabalhador;
  • 11. Na tela final, aparece o aviso de que o pedido do auxílio emergencial está em análise.

Veja também: Dois saques do PIS/PASEP são liberados com valor de até R$1.045

Leia Também:

brasil 123  
10 Comentários
  1. ANA PAULA Diz

    Oi mim chamo Ana Paula até o momento a minha segunda parcela ñ caiu .Eu recebi a minha primeira parcela em abril no mês quê eu nasci mas até agora estou esperando a segunda parcela ñ caiu.era pra já ter caído

  2. Leyla santos Diz

    Ola meu numero foi bloqueado e meu auxilio tinha sido negado por problemas no cpf regularizei o cpf e agora não consigo refazer o cadastro pq o codigo vai para o numero bloqueado.alguem sabe um outro meio para trocar o número ?

  3. Andreia ceccon Diz

    Cumpro todos os requisitos,me escrevi dia sete de Abril e até agora só análise,estamos sendo enganados por um governo que só mente e engana

  4. Wilma Diz

    Eu diz me cadastro no dia 7/4 ,e hoje é dia 23 /4 e me encontro em análise ,pois tem muitas informações desencontrada ,quem fez o cadastro bem depois já foram aprovados já receberam ,e outro detalhe disseram que foram separado 3 grupos ,e até agora não conseguiram resolver nada ,moro sozinha faço meus bicos pago meu inss,ficamos impedida de trabalha ,oferecem um auxílio emergencial,e não cumprem o que dizem ,como que fica nós que dependemos do nosso sustento ,e o auxílio que nunca sai do análise ,todo os dias tem uma nova conversa sem solução ,eu gostaria de saber até guando teremos que passar por essa humilhação .
    Desde já agradeço atenção de vcs e procura estuda uma melhor forma para nos ajudar sem complicação pq já está difícil viver em quarentena e não temos ajuda dos governantes aí fica a minha indignação .

  5. Cristiane Diz

    E como fica quem está em análise?

  6. Rita Diz

    E olha que chamam de auxílio emergencial! Isso é uma piada neh !

    1. Graziele Nunes Diz

      Deveriam parar de pagar a quem não tem direito e recebeu!
      Diversas pessoas com carteira assinada e com renda superior a 3.000,00 estão recebendo, enquanto quem realmente tem direito continua em análise ou sendo informada de que há dados inconclusivos.
      Se houvesse um disk denuncia para esse auxílio o governo pegaria diversas pessoas mal intencionadas que estão recebendo cientes de que não tem esse direito.
      Tenho certeza que todo mundo conhece alguém!

  7. Rita Diz

    O governo tá de brincadeira com a cara do povo! Se fossem eles os interessados nesse dinheirinho com certeza já teriam encontrado soluções! Mais como é o povo ! Então que passem fome

  8. Ingrid Diz

    Até agora não recebi meu seguro desemprego que já solicitei há mais de mês. Estou sem pagamento desde janeiro e só liberam auxílio emergencial é nada disso meu seguro desemprego.

    1. Giovana Diz

      O meu hoje saiu como dados inconclusivos, e pede para refazer o cadastro, só que quando vamos incluir novamente os membros consta que já está incluso em outra solicitação, e não consigo dar continuidade, o aplicativo não é seguro
      Acabei de ver pelo Youtube, um rapaz informando que refez o cadastro todo certinho e quando foi conferir tudo antes de concluir, verificou que o CPF da esposa estava incorreto, sendo que ele digitou de uma forma e aparece de outra na hora da conferência

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Obrigado por se cadastrar nas Push Notifications!

Quais os assuntos do seu interesse?